quinta-feira, 24 de novembro de 2011

25 de novembro: Dia internacional de combate a violência contra as mulheres

siga @CorreioLuziense  
A violência contra a mulher é reconhecida como um problema de saúde pública e violação dos direitos humanos no mundo inteiro. É um importante indicador de risco da saúde da mulher, com conseqüências para o seu desenvolvimento físico e saúde mental; desencadeia medo, o que muitas vezes impede a mulher de buscar ajuda, inclusive para o companheiro que a submete e aos próprios filhos à violência. A mulher, na maioria das vezes, se submete à violência tendo o desejo de que o parceiro mude e possa viver em paz com a família; por medo de gerar mais violência; por vergonha e também porque não conta com apoio para superar o sofrimento mental que se instala no agressor e nas vítimas.

A violência é de interesse social porque tem aumentado a freqüência com que ocorre e a gravidade de como incide na sociedade. São diferentes os tipos de violência contra a mulher no contexto doméstico e social: a física, a psicológica, a sexual, sendo que todos esses tipos de violência vêm crescendo de maneira desordenada.

No Brasil tem-se observado um crescimento desordenado da violência contra a mulher. Como forma de coibir a violência doméstica e de gênero, foi editada e sancionada a Lei nº 11.340/2006 de 7 de agosto de 2006, denominada Maria da Penha, onde faz homenagem a uma farmacêutica que foi vítima de agressão e dupla tentativa de homicídio por seu ex-marido, ocasionando grandes e permanentes sequelas, culminando na paraplegia dos membros inferiores (Tribunal de Justiça. Lei Maria da Penha).

O Dia Internacional de Combate à Violência contra as Mulheres será comemorado no dia 25 de novembro. Entretanto, não há o que se comemorar, já que essa ação é um problema de saúde pública e social de grande magnitude, transcendência e vulnerabilidade, causando um impacto social grave as mulheres se forem vítimas da violência. Por isso, no dia 25  novembro de 2011, será realizada a grande caminhada e seminário em Santa Luzia do Pará. 

“Já que lhe fizeram mal e esse mal quer destruir o resto da sua vida, é hora de você dar um basta nele, reagir, dar o troco e provar que a sua vida não depende do que aconteceu. Levante-se, amiga! Por isso ter-lhe acontecido, você tem que arrebentar!” 

História do dia 25 de novembro- A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal, assassinadas pelo ditador Trujillo, em 1960, na República Dominicana. As três irmãs regressavam de Puerto Plata, onde seus maridos se encontravam presos. Na estrada, elas foram detidas e assassinadas por agentes do governo militar, que simularam um acidente.


Programação da caminhada:
Concentração: CRAS às 07:30 h do dia 25/11 (sexta Feira);
Saída: 08:30 h;
1ª parada: FÓRUM – (AMOL) - Tema: violência Patrimonial;
2ª parada: Secretaria de Saúde – (Pastoral da Criança) – Tema: Violência Sexual;
3ª parada: PREFEITURA – (PETI)  – Tema: Violência Psicológica;
4ª parada: SEMAS – (Pastoral da Família) – Tema: Violência Moral;
5ª parada: DELEGACIA – (CRAS) - Tema: Violência Física;
6ª parada: FLORENTINA – (Fórum de Santa Luzia).

Nenhum comentário: