quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Santaluziagrado e a guerra pela sobrevivência


Stalingrado entrou na história mundial como a batalha que dizimou cerca de 2 milhões de pessoas durante a 2° guerra mundial. As tropas Nazistas de Hitler cercaram a pequena cidade que homenageava seu líder, Stalin. 

O povo durante a guerra começou a morrer de fome, a matar um ao outro, a morrer de doenças e executados por rifles e canhões. Quem tentava sobreviver tinham apenas tickets de pão (gramas) que o governo Stalinista mandava até o momento que Hitler cercou toda a cidade e ninguém entrava e nem saía.
A fome do povo era tanta que chegaram a dizer que Hitler era o salvador.

Santa Luzia do Pará, cerca de 200 km de capital paraense vive em completo drama, funcionários municipais estão com seus salários atrasados e nem podem cobrar satisfação por isso, não se tem comidas nas panelas de vários cidadãos, não se tem remédio e vacina nos postos de saúde. O que o governo municipal tanto deseja? Pressão, torturas psicológicas entre outras são momentos de diversão para o prefeito e seus secretários que deixam o povo refém e sem saída, fora a perseguição politica. 

Alguns começam a dizer que o prefeitor é o salvador, e não percebem que estão cercados pelo autoritarismo do mesmo. E se a estratégia do Dr° mentira é deixar o povo com fome, doente para que possam mendigar no portão da casa amarela, as migalhas que caem não serão o suficientes para alimentar o povo que a Quadrilha Azul está matando. Mas afinal o que aconteceu nesta terra querida? Onde o povo acostumava a passear pelo Calçadão de Todos felizes, onde se tinha bolsa famílias, saúde para todos e qualidade de vida.


Não desejamos entrar na historia dessa maneira, renomear a nossa cidade para Santaluziagrado e sermos exterminados pelo Adamor Hitler e seu exercito "Quadrilha Azul" e morrer de fome e doentes. Quem pode nos ajudar, cruza os braços para a situação e aplaude o desgoverno do ditador. Abriu-se o cerco e agora nos resta nos unir e entrar na luta pela nossa cidade morena que tanto nos orgulhou como referencia no nordeste paraense. 

Chega de tanto sofrimento, chega de tantas dores, o povo não pode continuar a viver sobre pressão ditatorial do Dr° Mentira e fazer dos funcionários, dos eleitores, da juventude, das mulheres e do povo brinquedos eleitorais. 
Escreveremos nossa história de uma outra maneira " Na ponta de minha baioneta escrevi a historia de minha libertação". Viva a Democracia no Brasil e viva o povo luziense!!!

Nenhum comentário: