O Município


A política desenvolvimentista brasileira e as suas contradições chegaram ao Norte com a construção da Rodovia Belém-Brasília, cujo objetivo era integrar as distantes e diversas regiões do país. Com as estradas, nas décadas de 50 e 60, vieram os povoados e com estes novos habitantes para a Amazônia. Aqui no Pará, a Rodovia BR-316 cumpriu a missão que a BR 010 (Belém-Brasília) cumpria no restante do país. Os primeiros povoamentos do que hoje é o município de Santa Luzia do Pará são reflexos desses processos.
Há exatos 197 quilômetros de Belém, o município Santa Luzia do Pará pertence à meso-região do nordeste paraense e integra a micro-região Guamá. O município foi criado pela Lei Estadual Nº 5.688, de 13 de Dezembro de 1991, a partir de áreas desmembrada dos Municípios de Bragança, Ourém e Viseu, com uma área territorial de 1.356 Km².

Os limites
O município se limita com diversos municípios de Bragança e Tracuateua (ao Norte), Viseu, Nova Esperança do Piriá e Bragança (a Leste), Nova Esperança do Piriá (ao Sul), Garrafão do Norte, Capitão Poço e Ourém (a Oeste). Alguns destes limites são definidos pelo rio Caeté.

Economia
A pecuária se destaca na economia do município, com a revenda em Belém e Castanhal do gado bovino de engorda, entretanto, o forte das atividades econômicas de Santa Luzia é a agricultura familiar, a pecuária e o comércio, que se caracteriza principalmente pela venda de gêneros alimentícios, no varejo e no atacado. As frutas (como laranja, maracujá, mamão, coco, e açaí), assim como a maior parte da produção agrária (como por exemplo farinha, feijão, milho, pimenta do reino), são comercializadas na feira semanal que acontece aos sábados no próprio município e atrai consumidores de todo o nordeste paraense.

Os indicadores
Com uma população de 19.422 pessoas (IBGE/2010), e com área da unidade territorial de 1.356  Km², Santa Luzia do Pará é cortada por uma rodovia federal (BR 316 – Pará-Maranhã) e por duas rodovias estaduais (PA 112 e PA 233). No município, existem 300 km de ramais que ligam a sede a colônias e vilas, a maioria das quais bastantes carentes. De acordo com o Mapa de Pobreza e Desigualdade - Municípios Brasileiros (2003), a incidência de pobreza é de 50,97  %. O PIB per capita (2008) a preços correntes é de 2.953,24  Reaishttp://www.ibge.gov.br/cidadesat/images/blank.gif.
De acordo com o prefeito de Santa Luzia do Pará, Louro (PT), o município foi penalizado com o último censo do IBGE, que registrou um decepcionante resultado (19.422 habitantes). Louro diz que este resultado precisa ser revisado, motivo pelo qual o município vai pedir a reconsideração deste número, se possível, com uma recontagem: “Estamos recorrendo junto ao Ministério Público, buscando uma recontagem da população”, disse Louro, na mensagem que encaminhou à Câmara na abertura dos trabalhos legislativos.
O prefeito informa que a Secretaria Municipal de Saúde tem mais de 25.000 cadastros do cartão SUS, e que a Secretaria Municipal de Promoção Social tem 3.846 famílias cadastradas no Perfil Cadastro Único, sendo que estas famílias ganham de zero a três salários mínimos - e apenas uma pessoa tem ganhos reais.
“Considerando que 60% da população têm este perfil sócio-econômico do Cadastro Único, podemos fazer uma prospecção de que a nossa população é de aproximadamente 26.000 habitantes, o que, na distribuição dos recursos federais, eleva a arrecadação para a categoria 1.4 e aumenta os recursos de Santa Luzia do Pará”, finaliza.