sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Servidores Municipais de olho no pagamento do Pasep





           O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PASEP – é um programa do Governo Federal destinado aos trabalhadores de empresas públicas com o objetivo de viabilizar uma distribuição de renda mais justa por meio, por exemplo, do abano salarial. 

Requisitos necessários para ter direito:
·      ser cadastrados no PASEP há mais de cinco anos;
·    ter recebido remuneração de até dois salários mínimos na média do último ano base – 2012, no caso;
·      ter trabalhado no mínimo 30 dias no ano base de referência;  
·      ser mencionado no Relatório Anual de Informações Sociais (RAIS). 

  O valor é de um salário mínimo e pode ser sacado nas agências Banco do Brasil. A liberação segue a  terminação do número de inscrição.

Calendário 2013-2014
Final de Inscrição
Início de pagamento
Recebem Até
·         0 e 1
·         2 e 3
·         4 e 5
·         6 e 7
·         8 e 9
·         11/08/2013
·         17/08/2013
·         24/08/2013
·         31/08/2013
·         08/09/2013
·         30/06/2014
·         30/06/2014
·         30/06/2014
·         30/06/2014
·         30/06/2014

Segundo informações, a Prefeitura de Santa Luzia do Pará quer transferir o recurso, do Banco do Brasil para conta da Prefeitura, e será creditado na conta dos servidores municipais somente quando for liberado o pagamento dos salários.

É bom ficar de olho. Todo o cuidado é pouco!

O Pasep é um abono, e portanto, não  deve ter nenhum desconto. É direito do servidor público.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

A Justiça de Deus nunca falha

Está marcada para amanhã, terça-feira, 20, a audiência para a oitiva da principal testemunha da Ação de Investigação Eleitoral proposta pela coligação “Unidos por Santa Luzia do Pará” contra o atual Prefeito Adamor Aires, bem como contra seu Vice-Prefeito, Robson Roberto, pela prática de captação ilícita de sufrágio (compra de voto) nas eleições municipais de 2012. 

O caso está sendo resolvido através do Cartório Eleitoral de Ourém, que rege as eleições em Santa Luzia do Pará. 

No processo em questão, existe um registro de áudio já periciado pela Polícia Federal, a qual atestou a veracidade da gravação, na qual a voz do prefeito Adamor Aires aparece nitidamente oferecendo vantagem de caráter pessoal - dinheiro e emprego - ao eleitor José Francisco Nascimento da Silva, durante a campanha para as eleições municipais de 2012.

Foi a partir da apreciação da referida gravação que, em julho, o Ministério Público Eleitoral, já disponibilizou parecer favorável à cassação do mandato do Prefeito Adamor, bem como de seu Vice, além de multa e inelegibilidade por oito anos, tudo nos termos do art. 41-A da Lei das Eleições.

Adamor Aires falou à reportagem que está sendo vítima de calúnia, pois, segundo o prefeito, o motivo da acusação que recai sobre ele foi tramado por seus adversários políticos, durante a campanha, em 2012, e que já tem provas robustas para comprovar que é inocente.

(Diário do Pará)

domingo, 18 de agosto de 2013

AmazonWeb: Evento debaterá a internet na Amazônia e no Brasil

Nos dias 01 e 02 de Setembro de 2013, Belém do Pará será palco do 1º Fórum de Comunicação Digital da Amazônia, o AmazonWeb, evento que conta com o apoio do CGI - Comitê Gestor da Internet que realizará o III Fórum da Internet no Brasil, no Hangar - Centro de Feiras e Convenções da Amazônia, nos dias 03, 04 e 05 do mesmo mês.

Ambos os eventos debaterão temas relacionados à internet, a democratização da comunicação no Brasil e oferecerá diversas oportunidades de articulação entre ativistas digitais, empresas e desenvolvedores de soluções para a rede mundial de computadores.

O AmazonWeb foi concebido por entidades da sociedade civil organizada que perceberam a necessidade de um evento que antecedesse o III Fórum da Internet no Brasil que será realizado pela 1ª vez em Belém, depois de ser arduamente defendido pela delegação paraense que conseguiu convencer a vinda da 3ª edição do mesmo para nossa capital, junto aos demais participantes e a coordenação do CGI, na 2ª edição do evento, realizado na cidade de Olinda-PE, em Julho do ano passado.

Previsto para receber cerca de 500 pessoas, o AmazonWeb ainda aguarda a confirmação do aluguel do Hangar - Centro de Feiras e Convenções da Amazônia - para abrir as inscrições dos participantes, mas já conta com uma página no Facebook e está articulando junto a outros parceiros, o patrocínio de outras necessidades do evento, tais como passagens e hospedagem de palestrantes e convidados.

O evento promete ser o maior e mais amplo evento do gênero realizado na região norte e visa reunir ativistas de todo o Brasil, muitos dos quais já virão pro III Fórum da Internet no Brasil e assim debater as dificuldades e peculiaridades do acesso à internet na Amazônia, bem como a contribuição que a região pode oferecer nas discussões e proposições dos temas relacionados.

A Comissão Organizadora do AmazonWeb prevê que além de ser um marco, o evento também possibilitará uma discussão entre os comunicadores digitais de diversas regiões do país sobre a democratização das mídias, bem como as viabilidades legais; revelar e evidenciar as personalidades que se destacaram na defesa da democratização das mídias sociais no Brasil; propor políticas públicas para os meios digitais de comunicação que considerem a liberdade, a governança, a universalidade, a diversidade e a neutralidade do ambiente; elaborar um documento oficial  com as intenções dos participantes sobre as políticas de comunicação digital no Brasil, levando em consideração as especificidades de Estado da região Amazônica.

Além de ser um evento aberto ao público, sem cobrança de qualquer taxa para a participação dos interessados, tanto as desconferências, quanto as oficinas constantes na programação serão abertas ao público inscrito e reunirão eixos formadores na área da comunicação digital.

Seu formato prático deverá oferecer condições de assimilação e aplicabilidade imediata pelos participantes e será a oportunidade de muitos usuários que atuam e trabalham na área de comunicação digital encontrarem-se e se potencializarem com a troca de experiências. O evento também colocará em pauta temas que irão contribuir para enriquecer os debates e intervenções nos meios digitais de comunicação, sensibilizando os participantes para o respeito as diferenças, a acessibilidade, a preservação do meio ambiente e a defesa da liberdade de expressão e dos direitos fundamentais da pessoa humana.

O AmazonWeb é uma iniciativa da SUCESU Pará - Sociedade de Usuários de Informátia e Telecomunicações do Pará e tem como membros da Comissão Organizadora a CUT-PA, o FNDC - Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, a ASL-PA – Associação de Software Livre do Pará e o SINDPD-PA – Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras das Tecnologias da Informação do Estado do Pará. 

O que é o CGI?

O CGI.br promove o Fórum da Internet no Brasil com o objetivo de reunir participantes dos setores governamentais, empresariais, acadêmicos, das organizações da sociedade civil, técnicos, estudantes e todos os interessados e envolvidos nos debates e temas a respeito da Internet no Brasil e no mundo. O Fórum é portanto um espaço aberto e um convite para debatermos os desafios atuais e futuros da Internet.

Campanha contra a patente da privatização da palavra "Amazônia".

Os organizadores da AmazonWeb apoiam a resolução do CGI que visa de lutar contra a tentativa de fazer com que a exclusividade do termo “amazon” na internet seja dado à empresa americana Amazon, principal varejista do e-commerce no mundo, tal com  pretendem os acionistas da empresa.


Caso a amazon.com consiga a patente sobre a exclusividade sobre o uso da palavra “amazonia” na internet, o Brasil e dos demais países que compõem a Amazônia Global, teriam de pedir autorização prévia da empresa detentora do domínio se quisessem, por exemplo, registrar um site com o final “amazon”.
 

A palavra engloba todo um bioma, contendo flora, fauna, produção extrativa, conhecimentos tradicionais, cultura, enfim, uma complexidade de componentes, muitos dos quais utilizam a palavra ‘Amazônia’ em sua denominação. Essa utilização ficaria ameaçada, se o termo fosse de uso exclusivo de uma empresa.


Clique aqui e conheça detalhes da Campanha Nossa Amazônia, que visa reunir assinaturas contra uso exclusivo do domínio .amazon. e aqui para assinar a petição contra esse absurdo pretendido pela empresa americana.




Serviço

Evento: AmazonWeb - Fórum de Comunicação Digital da Amazônia.
Data: 01 e 02 de Setembro de 2013.
Local: Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.
Horário: 08 às 18h.
Programação Cultural prevista:
Noite do 1º dia: Mestres da Guitarrada e Pavulagem.
Noite do 2° dia: Carimbó Sancari e participação especial de Gaby Amarantos.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Hora extra no Fórum de Santa Luzia do Pará

Carro do Alacy em frente ao fórum em pleno domingo
Quem passou em frente ao Fórum de Santa Luzia do Pará, na tarde deste domingo (04), observou através do carro que o chefe da Secretaria da Comarca local, Alacy Pena cunhado do prefeito inimigo da criança e adolescente, passou o dia inteiro na sede de nosso judiciário.

Estaria ele fazendo hora extra em pleno domingo de veraneio? Ou mais uma suposta falcatrua para salvar a pele do prefeito que de acordo com o Ministério Publico, já deveria ter sido cassado pelo tribunal regional eleitoral (TRE).

Alacy esteve envolvido em 2012, no bloqueio da documentação que prejudicou o então prefeito Lourival Fernandes de Lima (o Louro do PT), no episódio em que o atual gestor aplicou o maior golpe à soberania de nosso município.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Crianças do Quintino Lira continuam sem aula

Trabalhadores Rurais Sem Terra, prefeito da Terra Falida e o Secretário municipal de Educação, Robson Federal reuniram na ultima terça (30) com a promotora de Santa Luzia do Pará, GRACE PARENTE. Em pauta, a mudança de local da escola JOSÉ VALMERISTO, instituição que até o final de 2012 funcionou com duas salas no acampamento QUINTINO LIRA.

O prefeito inimigo da criança e do adolescente “Desamor Aires” em seu primeiro ato desativou as salas obrigando os 46 alunos a estudar num espaço “alugado” da paróquia de Santa Luzia, localizado na comunidade do Pau de Remo, distante 3,5 km do local. Decisão que aumenta os gastos e atende supostos interesses estabelecidos no período eleitoral.

De acordo com coordenador do MST, Augusto Rodrigues, a perseguição seria motivada por questões politicas, pois Adamor Aires (PR) teve 99,9% de rejeição dos eleitores do acampamento durante o período eleitoral de 2012.  Outro fator que deve ser levado em consideração é a amizade de Aires com o Pastor e Deputado Federal Josué Bengtson (PTB) que se intitulava dono das terras e esteve no palanque da famigerada “Família 22”.

Sem o estabelecimento de um acordo, a promotoria resolveu marcar uma nova audiência que deve ser realizada nos próximos 60 dias e enquanto isso as crianças terão seus direitos violados, e ficarão fora da sala de aula o que compromete o ano letivo destes alunos devido tamanha intransigência do poder publico municipal.


Confira a entrevista: