terça-feira, 21 de maio de 2013

Portal Santa Luzia é alvo de perseguição

Aproveitamos a ocasião para denunciar a perseguição politica que vem enfrentando o PORTAL SANTA LUZIA, principal veículo de comunicação da atualidade na Bela Morena do Nordeste Paraense. A represaria vem ocorrendo desde o momento em que o portal decidiu que não seria um site chapa branca, passando postar matérias que expressam a triste realidade em que vem passando o município de Santa Luzia do Pará. 

Segundo fontes ligadas a administração do atual prefeito, Adamor Aires (PR) teria se irritado com a matéria postada pelo editor geral do Portal Dhorys Monteiro, reproduzindo um texto do Diário Online, com o titulo "CACHOEIRA DO PIRIÁ SOME COM 7,6 MI DO FUNDEB. A ira foi tamanha pois era a família Oliveira quem administrava o município durante esse período. A abertura de um processo e a possível retirada do Site do ar estão entre as ameaças feitas pelo gestor que tem a fama de mandar na policia e na justiça por onde sua família desgoverna. 

Cabe à Sociedade Luziense e ao Ministério Público Estadual, garantirem o direito à liberdade de expressão e de imprensa, assegurados na Constituição Federal. Direitos esses que atualmente vem sendo desrespeitados pela administração que instalou-se em nosso município de forma bastante contestada desde o dia 27 de fevereiro de 2012, através do golpe dado a soberania do povo Luziense.
Clique aqui e leia na integra a matéria no Portal Santa Luzia.

sábado, 4 de maio de 2013

Merenda estragada para os alunos de Santa Luzia do Pará

O Correio Luziense recebeu denuncia de pais de alunos da Escola Florentina Damasceno na mahnã desta quinta (02), dando conta de que acabará de chegar na escola, uma carga de merenda escolar onde as hortaliças estavam completamente estragadas. Situação que os leitores deste blog podem constatar de acordo com as imagens enviadas para nossa redação, através do Email correioluziense@gmail.com, que diga-se de passagem, tem recebido inumeras denuncias nos ultimos 90 dias, contra a atual administração municipal.

Localizada na zona urbana de Santa Luzia do Pará, a referida escola vem passando por muitas dificuldades por conta da péssima gestão em que os trabalhadores da educação estão submetidos. É perseguição pra todo lado e infelizmente quem acaba pagando o pato são os alunos que estavam desde o início do ano letivo sem a tão sonhada merenda escolar e quando ela chega é impropria para o consumo.
Clique na imagem para ampliar
O município de Santa Luzia recebeu somente nos 03 primeiros meses de 2013 a bacatela de R$ 115.476,00 (Cento e quinze mil, quatrocentos e setenta e seis reais) do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e até o presente momento não vem atendendo de forma satisfatória a demanda da rede municipal de ensino. Outro fato bastante questionado pela comunidade escolar, são os contratos de merendas oriundas da Agricultura Familiar feitos com entidades de outros municípios como: Cachoeira do Piriá e Ourém, deixando apenas 3% para a cooperativa Luziense COOMAR. Ou seja, menos recurso circulando em nosso município. 

A alimentação escolar desempenha um papel fundamental no processo de aprendizagem e desenvolvimento do aluno, ao mesmo tempo em que também garante um suprimento mínimo de alimentos às populações carentes. Dentro desse contexto, o PNAE pode ser considerado um importante programa de garantia à segurança alimentar no Brasil. A definição clássica do conceito de Segurança Alimentar deriva das resoluções tomadas na Cúpula Mundial da Alimentação, realizada pela Food and Agriculture Organization (FAO), em Roma, no ano de 1996, a saber: "A segurança alimentar existe quando toda pessoa, em todo momento, tem acesso físico e econômico a alimentos suficientes, inócuos e nutritivos para satisfazer suas necessidades alimentares e preferências quanto aos alimentos a fim de levar uma vida saudável e ativa.