quarta-feira, 24 de abril de 2013

Deputado Zé Maria do PT convida a juventude para a sessão especial sobre a JMJ 2013 na Alepa

Venha participar da sessão especial sobre a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada no auditório João Batista, da Assembleia Legislativa, no próximo dia 06 de maio de 2013, a partir de 09 horas. A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) ocorrerá no Rio de Janeiro entre os dias 23 de julho e 28 de julho, com o lema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19).

Diante desta perspectiva, o deputado Zé Maria (PT) protocolou requerimento na Alepa solicitando a sessão, aprovado por unanimidade. “Trata-se de um evento mundial que esta mobilizando toda comunidade cristã, em especial, os jovens. E, embora religioso, com reflexo em todos os segmentos da sociedade, com destaque para o setor de turismo. No pará, há um intenso debate preparatório sobre o tema, que tem mobilizado várias igrejas. E por isso, entendo como fundamental que seja debatido nesta Casa, com a presença de todos os atores envolvidos, desde o governos Federal e Estadual, como representantes da Arquidiocese de Belém e demais Dioceses e Prelazias do Regional Norte II da CNBB, além é claro da sociedade civil”, argumenta o parlamentar.

Católicos

A Jornada foi criada pelo Papa João Paulo II, em 1985, e consiste numa reunião de milhões de pessoas católicas, sobretudo jovens. O evento é celebrado a cada dois ou três anos, numa cidade escolhida para celebrar a grande jornada em que participam pessoas do mundo inteiro. Nos anos intermédios, as Jornadas são vividas localmente, no Domingo de Ramos, pelas dioceses ao redor do mundo. Para cada Jornada, o Papa sugere um tema.

Durante a JMJ, acontecem eventos como catequeses, adorações, missas, momentos de oração, palestras, partilhas e shows. Tudo isso em diversas línguas. Em sua última edição ocorrida em Madrid, em 2011, reuniu cerca de três milhões de jovens. Apesar de ser proposta pela Igreja Católica, é um convite a todos os jovens do mundo. Para o então papa, João Paulo II, “… A esperança de um mundo melhor está numa juventude sadia, com valores, responsável e, acima de tudo, voltada para Deus e para o próximo”.

Foram convidados para a sessão representantes da Prelazia do Xingu; das Dioceses de Óbidos, Macapá, Santarém, Prelazia de Itaituba; Governos Federal e Estadual e diversas paróquias do Estado do Pará.

Participe!

Gabinete deputado estadual Zé Maria - PT
Contatos: 3225-3066 / 3246-4329

terça-feira, 23 de abril de 2013

Ditadura Federal na Educação Luziense

O Regime militar foi o período da política brasileira em que os militares conduziram o país. Essa época ficou marcada na história do Brasil através da prática de vários Atos Institucionais que colocavam em prática A CENSURA, A PERSEGUIÇÃO POLITICA, A SUPRESSÃO DE DIREITOS CONSTITUCIONAIS, A FALTA TOTAL DE DEMOCRACIA E A REPRESSÃO ÀQUELES QUE ERAM CONTRÁRIOS AO REGIME MILITAR. 

Esse período teve início com o golpe militar de 31 de março de 1964, resultando no afastamento do Presidente da República, João Goulart, e levando ao poder o Marechal Castelo Branco. Este golpe de estado, caracterizado por personagens afinados como uma revolução instituiu no país uma ditadura militar, que durou até a eleição de Tancredo Neves em 1985. Os militares na época justificaram o golpe, sob a alegação de que havia uma ameaça comunista no país. 

Fazendo uma analise comparativa entre a época da ditadura militar no Brasil e a atual realidade politica e social de Santa Luzia do Pará, veremos que não há muitas diferenças entre esses dois períodos é somente mudança de categoria. A diferença é que o primeiro período foram os militares que dominaram e fizeram o Brasil viver um tempo de “trevas” de horrores, e aqui no atual momento quem comanda é um policial federal ditador e bruto, que dita às regras e acha que o município é seu e que o povo são seus súditos que devem fazer reverencia quando o mesmo passa. 

Voltando para as comparações entre as duas ditaduras, pode-se perceber que o que está em negrito no texto é tudo o que está sendo vivenciado atualmente em Santa Luzia do Pará, a censura, pois, ninguém pode falar ou questionar as arbitrariedades que estão acontecendo, como por exemplo, a falta de merenda e transporte escolar, descontos nos contracheques dos servidores, como retirada do salário família, o não pagamento dos 60% de gratificação de nível superior dos professores, a contratação de professores que só tem o ensino médio para trabalhar de 5ª a 8ª série, sem noção de saber o que ensinar, enquanto há professores com mais de uma formação acadêmica que perderam sua carga horaria. A perseguição politica com alguns funcionários ou moradores do município por terem feito uma escolha contraria ao regime atual, supressão de direitos que são garantidos por lei, como a licença maternidade de 6 meses, e a licença com ou sem remuneração entre outros direitos que não estão sendo assistidos pelo atual desgoverno. 

A pior situação é encontrada no interior de nosso município, com as comunidades demonstrando que não querem ser desgovernada por esse grupo de ditadores que ai estão, hoje encontramos facilmente cidadãos Luzienses que vem sofrendo represarias por terem ido de encontro a eles, pois temos escolas sendo fechadas, com mais de 20 alunos, e a escola do pré-assentamento Quintino Lira sem funcionar por pura perseguição politica, sujeitando as crianças correrem perigo nessas estradas sem estruturas. Percorrendo as comunidades Luzienses encontramos crianças estudando no chão sem o direito de sentar-se numa cadeira, porque o governo além de não entender de educação não faz uso de leituras dos direitos educacionais, para ofertar ensino e dar condições dignas e morais para todos, mas esta claro que seu foco não é valorizar as diversidades culturais e direitos aos cidadãos. Pode-se perceber que cidadania e democratização não fazem parte do mundo desses governantes golpistas de opiniões. Portanto, essas pessoas desumanas não vão conseguir minar a inteligência das pessoas.

Com a adesão do Sindicato dos Trabalhadores em educação pública do Pará (SINTEPP/Santa Luzia) na 14ª semana nacional em defesa e promoção da educação pública, atividade que tende realizar a paralisação dos servidores da educação local durante os dias  23, 24 e 25 de abril, com o objetivo de cobrar do poder publico municipal, melhores condições de trabalho e o fim das perseguições aos trabalhadores. O Governo da Terra Esquecida lançou uma nota para intimidar a categoria e demais servidores a não comparecerem na programação do SINTEPP, sob pena de terem os pontos e os vencimentos cortados.  

quinta-feira, 18 de abril de 2013

SINTEPP Santa Luzia adere à Paralisação Nacional da Educação

Diante do total descaso da administração municipal com a educação pública e a falta de diálogo com o sindicato dos trabalhadores da classe, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Publica do Pará-SINTEPP, do município de Santa Luzia do Pará, decidiu aderir à paralisação Nacional da Educação que acorrerá nos próximos dias 23, 24 e 25 de Abril. Este ato, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação, não torna obrigatória à adesão dos sindicatos estaduais e municipais, ficando a critério de cada um, levando em consideração de como esteja sendo conduzida a política educacional em cada esfera. No caso de Santa Luzia do Pará, esta paralisação veio no momento mais que oportuno, pois nunca se viu tanto descaso com educação pública municipal e desvalorização de seus servidores como o que vem sendo executado pela atual gestão municipal.

O SINTTEP apresenta 10 motivos para que todos os Servidores Municipais da educação participem do ato:
1 – Quero receber meu 13º referente ao ano de 2012(pessoal de apoio);
2 – Quero escolas de qualidade para os alunos da sede e do interior;
3 – Quero minha gratificação de 80%, como está previsto na Lei nº 003/2012 – PCCR;
4 – Quero minha gratificação de 35% (Agente e Assistente  Administrativos);
5 – Quero merenda escolar para os alunos;
6 – Quero ônibus em todas as comunidades para buscar e levar os alunos;
7 – Quero a implantação da Lei 003/2012--PCCR para toda categoria da educação;
8 – Quero hora-atividade;
9 – Quero salas de aula com no máximo 25 alunos, no Ensino Fundamental, e no máximo 35, no Ensino Médio.
10 – Quero que o governo não retire carga horária de alguns professores e respeite o que está na Lei 003.2012-PCCR, art. 21, incisos 10 e 12.

Durante os dias, a programação do ato será concentração sempre as 8h30 em frente a sede do sindicato, em seguida sair em passeata pela cidade, com parada em frente aos principais órgãos municipais: Prefeitura, Câmara,  Conselho Tutelar e Fórum.
O SINTEPP convoca e mobiliza toda sociedade luziense a participar deste grande ato de democracia, especialmente os servidores da educação, pais, alunos, Conselheiros Tutelares e Membros de Conselhos vinculados à educação, Vereadores e todos mais que  acreditam,  querem e lutam por uma EDUCAÇÃO DIGNA E DE QUALIDADE: COM RESPEITO AOS ALUNOS E AOS SEUS TRABALHADORES!

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Prefeito e o pai são procurados pela justiça

Vamos ajudar a Polícia Civil do Estado do Pará a capturar esses foragidos da justiça acusado de serem os mandantes do assassinato do Advogado Jorge Pimentel e do empresário Luciano Capaccio ocorrido no dia 2 de Março deste ano em Tomé - Açú. Eles são Carlos Vinícios prefeito da cidade e seu pai Carlos Vieira. Os dois com a prisão preventiva já decretada pela justiça. Foragidos de justiça, qual quer informação ligue para 181, Não precisa se identificar.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Prazo final para encaminhar a documentação dos projetos de água e esgoto

Atenção Municípios que se inscreveram na solicitação de recursos para os projetos de Saneamento Básico nas áreas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, devem encaminhar documentação técnica até sexta-feira (12).

A Fundação Nacional de Saúde (Funasa), tornou pública a Portaria nº 192 de 1º de fevereiro, publicada no Diário Oficial da União do dia 04/02/2013, a qual institui processo seletivo de solicitação de recursos para ações de Saneamento Básico nas áreas de abastecimento de água e esgotamento sanitário. O prazo para inscrição de propostas para pleitear recursos da portaria foi encerrado no dia 05 de abril.

A partir do dia 08/04 os municípios que já se inscreveram, por meio de proposta eletrônica, poderão encaminhar a documentação de comprovação dos requisitos de viabilidade técnica e institucional não anexada na Carta Consulta, mediante Ofício, à Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Departamento de Engenharia de Saúde Pública, no endereço: Setor de Autarquias Sul/SAUS, Quadra 04, Bloco N, 6º Andar, Brasília/DF, CEP 70.070-040. O envio da documentação deve ser feito até a próxima sexta-feira (12).

Para acessar a retificação de prazo-->> http://www.funasa.gov.br/site/wp-content/files_mf/prt192funasa2013ret2.pdf

sábado, 6 de abril de 2013

Prefeito é o mandante do assassinato do advogado Jorge Pimentel

Tico e Teco são os assassinos de Tomé Açu
Nossa equipe esteve presente no dia de hoje na apresentação dos assassinos Wellinton e Carlos Margalhães na sede da Policia Civil do Estado do Pará na capital paraense. Tico e Teco como são conhecidos, são responsáveis pela execução do empresário Luciano Capacio e do advogado Jorge Pimentel (Irmão do nosso amigo Phelipe Pimentel).

A Policia Civil apresentou todo o esquema feito para prender os acusados que estavam foragidos desde o dia do crime ocorrido no dia 02 de Março deste ano. O delegado Rilmar, apresentou para todos da imprensa os nomes de mais 4 pessoas que estão envolvidos diretamente com o crime brutal de Luciano e Jorge, entre a lista está do atual prefeito de Tomé Açu Carlos Vinícios e de seu pai Carlos Viera, que são mandantes do duplo assassinato e estão foragidos, Raimundo Barros Araújo empresário que contratou os pistoleiros também esta foragido.

Phelipe Pimentel (Felipão) que esteve na policia civil, agradeceu toda a equipe em especial o delegado Rilmar, delegado Bosco, delegada Renata, aos representantes da OAB e do amigo Zé Carlos Lima. Finalizou pediNdo a prisão de todos os envolvidos. Para o delegado Bosco, é questão de dias para prender o restante dos envolvidos.

Delegado Rilmar Apresentando como foi a captura dos assassinos
Armas do crime