sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Vigilância Sanitária em ação

Foto: Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Luzia do Pará
O Departamento de Vigilância Sanitária (DEVISA) iniciou no dia 01 de fevereiro, no bairro da paz, o cadastramento de novos estabelecimentos comerciais que manipulam gêneros alimentícios no município de Santa Luzia do Pará.

A ação que durou a manhã inteira, é fruto do planejamento das metas que o departamento traçou para o ano de 2012. A equipe composta pelos agentes de vigilância Sanitária Regiane farias e Edilson de Jesus orientaram os comerciantes do bairro da PAZ sobre os procedimentos a serem tomados com relação a conservação e manipulação de alimentos.

Desde o nascimento das cidades, na idade antiga, que temos registros das preocupações com a vigilância sanitária. A humanidade não conhecia ainda os processos de contaminação que espalhavam a peste, a cólera, a varíola, a febre tifoide e outras doenças que marcaram a história; mas, mesmo não conhecendo todo o processo de transmissão de doenças, era sabido que a água poderia ser uma via de contaminação e que os alimentos de igual maneira poderiam ser meios de propagação de doenças. Com as populações aglomerando-se em cidades, estes problemas foram crescendo e se tornando mais complexos.

Entende-se por Vigilância Sanitária um conjunto de ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e da circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde, abrangendo: 1 - o controle de bens de consumo que, direta ou indiretamente, se relacionem com a saúde, compreendidas todas as etapas de processo, da produção ao consumo; 2 - o controle da prestação de serviços que se relacionam direta ou indiretamente com a saúde.

Interessante notar que o cuidado com a vigilância implicou na atividade profissional de especialistas voltados para o estudo da água, dos alimentos que eram consumidos e para a remoção do lixo produzido por cidades cada vez mais populosas, com diferentes condições econômicas. Assim, por volta dos séculos 17 e 18 na Europa e 18 e 19 no Brasil, teve início a Vigilância Sanitária, como uma resposta a este novo problema da convivência social.

Surgiram então as regras e providências sanitárias. Por exemplo, a água para abastecer as cidades passou a ser transportada através de aquedutos, que se constituíam na tecnologia de ponta para a época.

O lixo produzido passou a ter um local próprio para depósito e outras providências básicas vieram compor a agenda pública, garantindo a higiene e evitando a propagação das epidemias.
As preocupações com a saúde das populações, e especialmente com as ações de Vigilância Sanitária, emergiram do poder público desde os tempos mais remotos. Ao longo dos tempos, o governo também se desenvolvia e se tornava complexo, diversificado em suas atribuições. De quem governa uma aldeia para quem governa um Estado nos dias de hoje vai uma grande diferença.

Nenhum comentário: