sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

MP realiza operação em Santa Luzia do Pará

By @rogeriocorrea13 
O Ministério Publico Estadual realizou na manhã de hoje (20), através de sua comarca local, uma mega operação de busca e apreensão de documentações, ação coordenada pela promotora Adriana Passos teve como objetivo, investigar supostas fraudes em processos licitatórios realizados pela Prefeitura municipal de Santa Luzia do Pará, administrada pelo Prefeito Lourival Fernandes de Lima, o Louro do PT. 


A ação que contou com o apoio da Policia Civil, teve inicio por volta das 7 da manhã e cumpriu mandatos na residência do Secretário de Administração Gedson Xavier de Lima, na casa do diretor de tributos José Raimundo de Oliveira e nos departamentos de contabilidade, licitação e tesouraria, ambos localizados na sede da prefeitura. 


O Correio Luziense foi o único veículo de comunicação que esteve presente no interior do prédio, durante toda ação e pode acompanhar com riqueza de detalhes, toda a movimentação dos policiais durante a operação que se estendeu até por volta das 12 horas. 

Não se pode negar que a administração petista tem fortes indícios de supostas irregularidades, pois ouvimos todos os dias pelos quatro cantos da Cidade Morena sobre as investidas realizadas para se garantir a governança e a governabilidade da atual gestão. 


No entanto vale a pena ressaltar que estamos em ano eleitoral e que desde o primeiro dia de seu governo, o Prefeito Louro vem sendo perseguido por uma oposição ferrenha liderada pela família Oliveira do Ex Deputado Estadual Adamor Aires - PR, que por sua vez não se conformará jamais em ver Santa Luzia do Pará governada por um ex motorista de ônibus. O que nos leva a seguinte conclusão é o fato de vermos os carros das emissoras de porte nacional que passaram o dia inteiro realizando matérias em Santa Luzia, em frente a sede do PR Luziense no final da tarde, fato que nos deixa em duvida quanto idoneidade das matérias que foram ao ar ainda hoje nos principais Telejornais da Capital Paraense.

Nenhum comentário: