quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Elenilda Freitas. fotografa Luziense no Rio de Janeiro

por @correioluziense   
Em maio de 2005 em uma festinha de colégio dos sobrinhos, Pedro Rafael e Ruan Victor que a Luziense Elenilda Freitas começou  sua trajetória no mundo da fotografia. Com o apoio da  família,  desde essa data não parou mais, passou por varias oficinas de fotografias na fundação curro Velho onde foi funcionaria por um ano e dois meses. Participou de alguns projetos envolvendo a fotografia artesanal como  “ O BRASIL PASSA PELO SESC”, pelo fotoativa e jornada ribeirinha  ainda pela fundação curro velho.
Elenilda atuou também como fotografa e assistente de produção do projeto cinema e meio ambiente na escola, no município de Colares, projeto este promovido pelo edital da FAPESPA em 2009, 
Hoje continua desenvolvendo seu trabalho na areia da fotografia, com duas pesquisas   que futuramente serão publicada aqui no Correio Luziense. A fotografa Luziense reside hoje no estado do rio de janeiro, onde foi em busca de seu grande sonho, que é estar entre os grandes da fotografia nacional.
Os trabalho dela poder ser acompanhados no blog Cheiro Fotográfico.

3 comentários:

Isa Brito disse...

Muito interessante sua trajetória. tem um misto de coragem e determinação, eu também estou descobrindo a fotografia como arte e seu exemplo me estimula a continuar sonhando.Parabéns!

Joilda Mendes disse...

Foi um prazer conhecê-la naquele dia que pouco parecia da uma tarde de um belo por do SOL em um local de tamanha emoção “Cristo Redentor” .
Apaixonada pela fotografia só tenho a desejá-la boa sorte, que JESUS abençoe esta carreira maravilhosa.
Um Forte abraço.

Anônimo disse...

Nossa ! eu amo as fotos dela, Ela é muito profissional em tudo que faz, sempre que posso.. me aventuro em seus belos passeaios e acompanho sempre seu crescimento na carreira.. a cada passeio suas fotos são uma mais belas que as outras. Espero que Deus ilumine sempre o caminho de uma tão maravilhosa que ela é e dê também a oportunidade de fotografar o mundo a fora. Te desejo toda sorte do mundo Elenilda. Beijoos Victor Sparkley