quinta-feira, 30 de junho de 2011

BR-316 teve mais de mil acidentes em 5 meses

Basta passar do túnel que marca o início do Entroncamento, na BR-316, em Belém, que os piscas dos carros começam a acender. As filas de veículos se apertam e o trânsito fica lento. Impacientes, em meio a caminhões de todos os tipos - de lixo, transportadores de combustível, cargueiros tomados por botijões de gás –, carros, motos, ônibus, vans e bicicletas, motoristas saem ‘costurando’ as três faixas da pista para se livrar do engarrafamento.

É só um dar o sinal de que vai passar para a pista do lado que o troca-troca de faixas toma conta dos outros. Alguns, indecisos, seguem entre duas pistas, em cima da faixa que as divide, à espera de uma brecha.

Mais à frente, já no perímetro em que se aproxima o município de Ananindeua, a confusão se intensifica. A grande quantidade de ônibus de linha, intermunicipais e vans que fazem o transporte alternativo deixam livres apenas duas das três faixas da pista. Param longe do meio fio e não respeitam as paradas estabelecidas. Deixam passageiros no meio da rua e circulam entre as faixas reservadas aos carros de passeio.

Como se não bastasse a lentidão rotineira, causada pela grande quantidade de veículos e pedestres, uma carroça atravessa ‘à força’ em frente aos veículos. Aos poucos, o animal que puxa o carro de madeira vai encontrando uma brecha para atravessar de um lado a outro da pista. Em frente, a poucos metros, uma batida entre um caminhão e um carro para uma das faixas, deixando apenas a faixa do meio com fluxo normal.

Situações como esta não são raridade nos primeiros 20 quilômetros da rodovia BR-316, trecho que acumula o maior número de acidentes das rodovias federais do Brasil. Somente nos primeiros cinco meses de 2011, já foram registrados 1.038 acidentes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Pará (PRF-PA).

Colisões que deixaram 382 feridos e 15 mortos apenas no perímetro que vai de Belém até o município de Benevides. “São dados gerais de acidentes porque nesse trecho circula de tudo. Mas os casos de maior gravidade são os que envolvem ciclistas e pedestres”, aponta o assessor de comunicação da Polícia Rodoviária Federal, Erlon Andrade.

Mais fotos do tapete do Corpus Christi de Santa Luzia do Pará



 










quarta-feira, 29 de junho de 2011

Exigência de escolaridade superior para jornalistas está nas mãos de Marco Maia

A profissionalização do jornalismo está nas mãos do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT/RS). A exigência de escolaridade para o exercício da profissão foi derrubada pelo Supremo Tribunal Federal. Após a decisão, diversas organizações procuraram reverter a legislação. Para tanto, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Emenda à constituição (PEC) 386 tem como objetivo tornar obrigatório o diploma de jornalismo para o exercício da profissão. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) apoiam a exigência da escolaridade superior para o exercício da profissão.
O deputado federal Paulo Pimenta (PT/RS), autor da PEC, fala sobre a importância do diploma de jornalismo para o país: "O que mudou nos últimos dois anos após a queda do diploma de jornalismo? Houve uma redução no monopólio da comunicação do Brasil? Evidente que não. Houve abertura de mais espaços para que a sociedade civil organizada seja ouvida? Não. O que mudou é que as grandes empresas, hoje, contratam jornalistas como auxiliares administrativos para não pagar o piso salarial, desconstituindo conquistas da categoria. Levando para as redações pessoas sem preparo. A decisão do Tribunal Federal, para o Brasil de bom, não trouxe nada", explica. (Gustavo Serrate – Portal do PT).
Assista as imagens cedidas por Valério Azevedo.

Precisa-se de operador de motoniveladora

A Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Pará está precisando em caráter de urgência de um operador de moto-niveladora para trabalhar na patrol do município com salário de R$ 2.000,00.
Os interessados deverão apresentar currículo no Gabinete do Prefeito ou enviar por e-mail.
Endereço: BR 316, Km 200 - Avenida Castelo Branco, 635.
Cep: 68644-000
Bairro: Centro - Santa Luzia do Pará.
Fone/Fax: (091) 3445 1438.
E-mail: governosolidario@gmail.com.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Servidor da Prefeitura é brutalmente assassinado na periferia de Santa Luzia

Francisco Raimundo da Silva, 39 anos de idade, morador da travessa Tiaga Ramos no bairro do São Francisco, foi cruelmente assassinado na noite de ontem na José Cirino próximo a quadra da boa, por volta de 21:30. A Secretaria de Saúde ainda tentou socorrer o servidor publico, tendo pouco o que fazer pois o mesmo veio a óbito chegando na UBS II.
Bita como era conhecido por todos os servidores da Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Pará, trabalhava na coleta de lixo domiciliar lotado na Secretaria Municipal de Infraestrutura e obras.
Vários órgãos publicos do município trabalharam hoje com uma faixa preta demonstrando o luto da administração municipal e a ultima homenagem a seu servidor.
O corpo de Bita está sendo velado na casa do pai no bairro do São Francisco e o enterro será realizado nesta quarta 29/06 as 07 da manhã no cemitério São Raimundo do km 46.

Confira os comentários nas redes sociais sobre a inauguração da escola na Comunidade Quilombola do Tipitinga

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Comunidade Quilombola recebe escola climatizada

Desta vez foi a comunidade Quilombola do Tipitinga, distante 30 km do centro de Santa Luzia do Pará, que recebeu mais uma escola totalmente climatizada, escola esta que foi reformada e ampliada pela atual administração municipal de Luorival Fernandes de Lima.
A educação tem sido um dos grandes pilares do governo solidário e se formos contar só este ano já perdemos as contas de quantas foram e quantas escolas ainda serão entregues para o povo de Santa Luzia do Pará.
O hino nacional e do Pará, ensaiado e cantado pelos próprios alunos das escolas são uma verdadeira  marca registrada nas inaugurações nos quatro cantos do Município, outro fator importante que destacamos é a participação popular, pois na comunidade do Tipitinga podemos observar a presença maciça do povo das comunidades vizinhas.
Mais a grande atração da noite foi o Boi mimoso do Tipitinga que por sua vez demonstrou o que têm de melhor na Cultura Luziense, em especial das comunidades remanescentes de Quilombo.



Tarde de muita chuva em Santa Luzia

Foto enviada de um celular durante a chuva
Santa Luzia do Pará, teve uma tarde de muita chuva, com duração de cerca de 60 minutos. Apesar do início do verão a cidade morena vem sendo castigada ainda pelas chuvas que caem constantemente e acabam atrapalhando a operação verão da Prefeitura municipal  que visa realizar trabalhos de recuperação de vias e ramais das mais diversas comunidades de Santa Luzia do Pará. 

Só o plebiscito não garante a divisão territorial do Estado

Ao contrário do que pensa a maioria da população, a realidade do plebiscito pela criação dos Estados do Carajás e Tapajós, por si, só, não define a divisão territorial do Pará. A consulta popular, embora seja a parte mais importante do processo, é apenas uma etapa.
“Após a realização do plebiscito, caso seja favorável à criação de um novo Estado, o resultado será levado à Assembleia Legislativa, que vai manifestar uma opinião a respeito do assunto, que tem peso político, mas não tem poder de vetar ou votar contra; depois, o projeto vai para o Congresso Nacional homologar o plebiscito”, explica o deputado João Salame.
Perguntado se o Congresso tem poder de vetar a homologação, Salame disse que tanto o Senado quanto a Câmara podem homologar ou não, mas, para ele, é evidente que, se o resultado do plebiscito for favorável, é muito difícil que os representantes do Congresso Nacional se coloquem contra a vontade do eleitorado.
Mais isso ainda não encerra o assunto. Depois de passar pelo Congresso Nacional, o projeto ainda vai para sanção da presidente Dilma Rousseff, que também pode homologar a criação dos novos Estados, mas também pode vetar.
Desse modo, Salame reforça que o plebiscito é a base de todo esse processo. “Eu diria que o plebiscito é apenas uma etapa, mas uma etapa muito importante, que levou 30 anos para a gente conquistar e talvez seja a fase mais importante porque vai manifestar a opinião da maioria da população”, declara.
Salame observa que, mais do que nunca, a população do sul e sudeste do Pará tem que se empenhar para ganhar o plebiscito e depois “ir pra cima do Congresso Nacional, convencendo que isso é melhor para o Brasil”.

Inédito: Independente é o campeão paraense de 2011

Um novo capítulo foi escrito na história do Campeonato Paraense. O Independente venceu o Paysandu, ontem (26) à tarde, no Mangueirão, por 3 a 0, nos pênaltis, e se tornou a primeira equipe do interior do Estado a conquistar um título do Parazão, em 99 edições do certame estadual. Depois de empatar, no tempo normal, em 3 a 3, numa disputa emocionante, o Galo Elétrico, que foi superior em grande parte do jogo, conseguiu quebrar a hegemonia dos times da capital paraense


Com a disputa equilibrada, o time do Independente demorou a se encontrar no jogo, no início do primeiro tempo, embora o Paysandu oferecesse pouco perigo ao adversário. Através de uma cobrança de falta, os bicolores abriram o placar, aos doze minutos, com Sidny, mas nem o gol foi capaz de embalar a equipe alviceleste, que a partir dos vinte minutos começou a ser pressionada pelos visitantes. Em jogadas bem trabalhadas por Marçal e Gian, o Galo Elétrico desarticulou o esquema tático do Papão, que, com três zagueiros desprotegidos, não conseguiu parar o ataque adversário, que marcou três gols em menos de dez minutos.

Na segunda etapa o técnico Roberto Fernandes trocou os volantes Alisson e Alexandre Carioca por Sandro, que jogou mais próximo aos meias, e Heliton, que atuou como terceiro atacante. As alterações deram mais velocidade e qualidade ao Paysandu, que conseguiu diminuir com Heliton logo aos 9 minutos. O Papão chegou ao gol de empate com Sandro, aos 44, mas antes os bicolores escaparam de levar mais gols do Galo Elétrico, que continuou levando perigo à meta de Fávaro, principalmente nas jogadas de contra-ataque. (Diário do Pará)

domingo, 26 de junho de 2011

Anapu urgente! Pistoleiros a mando dos madeireiros invadiram PDS Esperança

Era 01:36 hs desta madrugada quando recebi  um telefonema nervoso do município de Anapu, da parte de lideranças dos comunitários do PDS (Projeto de Desenvolvimento Sustentável) Esperança, onde há alguns anos atrás foi assassinada a Irmã Dorothy e hoje se trava uma disputa violenta contra os madeireiros que tentam extrair a madeira ilegalmente do assentamento.

Ontem à noite, um grupo de mais de uma dezena de pistoleiros invadiu o PDS com caminhões e equipamento para a remoção das toras que foram apreendidas pela Polícia Federal após  denúncias da comunidade. A comunidade se preparava para reagir e novas mortes podem ocorrer.


A delegacia de polícia do município até este momento (9:47 de domingo) está fechada e ninguém consegue fazer a denúncia.


Os comunitários já informaram o Ministério Público Federal.


Já denunciei o caso à imprensa nacional e Polícia Federal. Acabei de falar com o Delegado Geral da Polícia Civil do Pará, Dr. Nilton Atayde, que imediatamente se colocou à disposição para reforçar o policiamento na região.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

CRISE SOCIAL NO MUNDO

Crise social no mundo é ameça real, alerta a ONU

23/6/2011 12:30,  Por Redação, com agências internacionais - de Genebra
crise
Uma nova crise mundial se aproxima, prevê a ONU
O mundo enfrenta uma “crise social global” emergente provocada pelo desemprego generalizado, o elevado preço dos alimentos e combustíveis e outros efeitos da crise econômica de 2008-2009, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) em relatório divulgado essa semana em Genebra, sede da entidade.
No documento, a ONU adverte que as políticas de austeridade adotadas em vários países, principalmente na Espanha e na Grécia, ameaçam o emprego e põem em risco a recuperação das economias, agravando a crise social.
O secretário-geral adjunto da ONU para o desenvolvimento econômico, Jomo Kwame Sundaram, disse que os governos mundiais não estão conseguindo ajudar as 200 milhões de pessoas desempregadas em 2010 e que têm dificuldade em obter alimentos, por causa dos preços altos.
Segundo Sundaram, a acentuada alta dos preços dos alimentos e dos combustíveis que precedeu a crise financeira mundial fez aumentar o número de pessoas com fome no mundo para mais de 1 bilhão em 2009.  E a situação pode ser agravada pelas políticas de austeridade, alerta o relatório do Conselho Econômico e Social da ONU, aconselhando prudência aos governos.
“As medidas de austeridade tomadas por alguns países excessivamente endividados, como a Grécia ou a Espanha, ameaçam o emprego no setor público e a despesa social como tornam a retomada mais incerta e mais frágil”, diz o documento.
“Os governos devem reagir com prudência às pressões para a consolidação orçamental e para a adoção de políticas de austeridade se não querem correr o risco de interromper a recuperação da sua economia”, acrescenta.
O relatório frisa que esse problema não diz respeito apenas às economias mais desenvolvidas, uma vez que “muitos países em desenvolvimento, nomeadamente os que se beneficiam de programas do FMI [Fundo Monetário Internacional], também sofrem pressões para reduzir a despesa pública e adotar medidas de austeridade”.
No relatório, a ONU recomenda que os governos revejam “a natureza e os objetivos de base das condições” impostas pelas organizações internacionais para dar ajuda aos países em dificuldade.
“É essencial que os governos tenham em conta as prováveis consequências sociais das suas políticas econômicas” em áreas como a nutrição, a saúde e a educação, para não penalizar o crescim

quarta-feira, 22 de junho de 2011

PROLETRAMENTO EM FASE FINAL 17 de Junho de 2011







Professores que participam do PROLETRAMENTO, estiveram reunidos em apresentações de trabalhos na Escola Municipal João Gomes pela manhã e em coquetel comemorativo pela pela tarde no centro de reuniões do SINTEPP, pela conclusão das atividades que fazem parte deste que é um dos muitos cursos de formação continuada ofertado pela SEMED, aos professores do nosso município.
Desta forma aproveitamos para barabenizar a todos que com muita dedicação, estam concluindo mais um curso em pról da melhoria de nossa educação.

Corpus Christi

A missa de Corpus Christi é realizada para comemorar a Eucaristia, que aconteceu na Quinta-feira Santa, quando Jesus, na última ceia, se ofereceu como alimento aos discípulos.
O Tapete de Corpus Christi é uma tradição e manifestação artística popular realizada por fiéis da Igreja Católica, que consiste em confeccionar tapetes de rua para a passagem da procissão de Corpus Christi. A tradição da confecção do tapete surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores.Os desenhos utilizados são variados, mas enfocam principalmente o tema Eucaristia.
A Produção do Tapete será nessa quarta,com os fieis trabalhando até a madrugada de quinta,os mesmo ja trabalham duro tingindo areia de varias cores,para enfeitar a Avenida: Castelo Branco.
Professores,taxisistas,crismandos,catequistas,funcionarios da prefeitura,enfim toda comunidade ta voltada paraproduzir um belo tapete para louvar o senhor na manhã dessa quinta.

Boas Férias!

Quando as férias se aproximam, muita gente logo começa a pensar em viajar. A ansiedade para colocar o “pé na estrada” costuma fazer como que cuidados simples sejam deixados de lado, o que pode comprometer toda a diversão. “A palavra chave antes das férias é programação, alerta o economista Oberdan Duarte, vice-presidente do Conselho Regional de Economia do Pará (Corecon-PA).

Para quem vai viajar para os municípios dentro do próprio Estado, a dica principal é com o transporte. “Se a pessoa for viajar em veículo próprio precisa fazer a manutenção com antecedência, pesquisar quais são as necessidades dele e fazer uma revisão geral para não ter nenhum susto ou pane pelo caminho”

Fazer pesquisa para encontrar o preço do serviço de passagens mais em conta também é uma ótima saída.

domingo, 19 de junho de 2011

Pará, divisão e interesses privados

Conhecida pela imensa riqueza de sua biodiversidade, por abrigar a maior bacia hidrográfica e algumas das jazidas minerais mais profícuas do planeta, a região Norte do Brasil é, ao mesmo tempo, teatro de uma sucessão de conflitos. Assiste à exploração predatória da floresta e da fauna, multiplicação de garimpos ilegais, disputas violentas de terras, trabalho escravo, ocupação urbana caótica, desigualdade social e clientelismo. Em meio a este cenário pontilhado de contradições, o Congresso Nacional aprovou, em 5 de maio (em sessão esvaziada), a realização do plebiscito para criação de dois novos Estados oriundos da subdivisão do Pará: Carajás e Tapajós.

Os interesses políticos e econômicos, no entanto, ainda não foram esclarecidos. Pior: não se sabe “para quê” e “para quem” servirá a divisão do atual estado do Pará.

Atualmente, o Pará é o segundo maior estado do País, atrás apenas do Amazonas. Trata-se de uma área de 1.247.703 km² com densidade demográfica aproximada em 5,5 habitantes por km². Nesse estado, o PIB per capita é de R$ 4.992 (dado de 2004).

Se aprovado em plebiscito popular, o estado de Carajás contará com uma área aproximada de 296 mil km² contra mais 700 mil km² de Tapajós. Em percentual de população Carajás ficararia com cerca de 23% do que é hoje o estado do Pará, e Tapajós 16%. Carajás, no entanto, herdaria as maiores reservas minerais e empreendimentos da região.

Mas a questão está mesmo nos recursos naturais presentes nessas áreas – e, diga-se, não são de pouca monta. Lá está uma das maiores jazidas minerais do mundo, explorada pela empresa de capital privado Vale (antiga estatal Vale do Rio Doce, privatizada em maio de 1997 pelo governo de Fernando Henrique Cardoso.

Com a divisão, as minas de bauxita do Rio Norte (Oriximiná), de Juruti e a polêmica Usina de Belo Monte (a 40 quilômetros de Altamira) passariam a pertencer ao estado de Tapajós.

Carajás abocanharia a mina de ferro do município de Paraupebas (maior produtora de minério de ferro do mundo, explorada pela empresa Vale), as Minas de cobre em Marabá e Canãa, além de importantes reservas de cobre e níquel. No Pará restariam as minas de bauxita em Paragominas.

A divisão do estado do Pará, no entanto, não elucida quais as melhorias imediatas para a população. Além disso, não são explicítos os gastos que a população deverá pagar pela criação de dois novos aparatos burocráticos – por baixo, cada deputado custa ao país mais de R$ 100 mil, por ano.

FUXICO DO GUIMARÃES: O BRASIL NÃO É UM RISCO

FUXICO DO GUIMARÃES: O BRASIL NÃO É UM RISCO: "Delúbio Soares (*) Em todas as eleições presidenciais disputadas pelo PT o chamado “risco Brasil” foi usado de forma cruel, impiedosa e d..."

sábado, 18 de junho de 2011

'Dia D' da vacinação contra a poliomielite

Cerca de 3900 profissionais em 476 postos do Pará continuam trabalhando na Campanha Nacional de Multivacinação contra a poliomielite, que teve início no dia 13 de junho e se estenderá até o próximo dia 24, imunizando crianças com até cinco anos de vida.

Tentação dos sabores no mês de junho

Vatapá, tacacá, maniçoba, mingau, bolo e diversos doces à base de macaxeira, milho, tapioca e outras delícias da terra. Mês de junho é também sinônimo de quilinhos a mais para muitos paraenses. Nas ruas, em estabelecimentos comerciais, shoppings, igrejas e outros pontos é possível escolher entre diversas barraquinhas repletas de comidas típicas à venda. Mês de São João e de Santo Antônio é também o mês das comidas juninas, que em terras papachibés ganham ares totalmente amazônicos e exóticos.

Para entrar no clima de São João e fazer uma delícia típica deste mês, é só seguir a receita de bolo podre (com coco e tapioca), um dos doces mais consumidos neste mês:

Ingredientes

* 800 ml de leite líquido.

* 1 lata e 1/2 de leite condensado.

* 250 g de farinha de tapioca.

* 2 colheres de erva-doce.

* 1 coco fresco ralado.

Modo de Preparo

1. Ferva o leite.

2. Depois de fervido o leite, derrame-o em uma vasilha.

3. Acrescente a tapioca no leite quente e mexa, acrescente o coco fresco ralado, a erva-doce e, por último, o leite condensado.

4. Misture bem.

5. Depois derrame em uma forma de redonda de buraco no meio e leve à geladeira por uma hora.

6. Passado o tempo é só desenformar e bom apetite.

*Dica: Quando for servir, se for de seu gosto, salpique um pouco de castanha-do-pará ou castanha de caju

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Resultado do 3º Intermunicipal de Quadrilhas Juninas de Tracuateua





Este ano o concurso Intermunicipal de quadrilhas juninas teve premiação do primeiro ao quinto lugar em dinheiro. Foram prêmios entre R$ 1 mil e R$ 3 mil. Apenas 25 grupos participaram da competição que foi sensacional; no
total foram oferecidos 9 mil em premiação no intermunicipal .
Mais do que a valorização das tradições culturais a proposta deste evento foi um investimento comunitário nas potencialidades locais. Desta forma o 3º Intermunicipal de Quadrilhas Juninas foi mais uma vez produzido para se fixar como um evento permanente na região.

Confira a as colocações do 1º ao 5º

1º- Forró Sanfonado (Belém)
2º- Busca pé (Bélem)
3º- Encanto da Juventude (Belém)
4º- Rainha da Juventude (Belém)
5º- Tradição Junina ( Santa Luzia)