quinta-feira, 31 de março de 2011

EXPRESSO 47, o nascimento de um novo jornal

Algumas pessoas dizem que o hábito da leitura não é comum em Santa Luzia, mas pesquisas desenvolvidas pelo EXPRESSO 47 revelaram que  o cidadão luziense tem sede de notícias e quer ter acesso a um jornal local.
Um jornal com a cara do município, que revele os fatos mais importantes, que preste serviços à comunidade e que seja rigoroso na defesa dos princípios éticos e dos direitos fundamentais da pessoa humana.
Construir a memória e afirmar a cidadania de Santa Luzia, portanto, é um dos desafios do EXPRESSO 47, um jornal sério e responsável na investigação e interpretação dos fatos, que gere e não apenas reproduza notícias.
Porque, a despeito dos avanços tecnológicos, a imprensa paraense mais reproduz do que produz notícias. E, o que é pior, as notícias reproduzidas têm como fonte diversas agências, a maioria delas originárias do sul/sudeste brasileiro.
E nós temos que falar das nossas coisas com as nossas próprias palavras – para afirmar e demarcar a(s) nossa(s) identidade(s). No plural.
Porque somos diferentes e a nossa cultura é caracterizada pelos povos e pelas comunidades tradicionais, como índios e quilombolas, e por migrantes, a maioria nordestinos, que nos legaram uma riqueza magnífica, que nos torna um povo único. E diverso.
E um jornal deve reconhecer esta diversidade.
Diversidade de origens, diversidade de idéias, diversidade de orientações.
Portanto, para além de investigar os fatos, o jornal deve ser democrático, respeitar o Estado, a Sociedade e as suas instituições, tratando-os sem nenhuma diferença, necessariamente de forma honesta e transparente.
Considerando-se que as informações que circulam no município se dispersam e muitas vezes abrem margens à “fofocas”, há que ser responsável e respeitoso com os fatos e as informações.
Os fatos, quaisquer que sejam as suas fontes, devem ser investigados e não simplesmente reproduzidos. Carecem de tratamento adequado e devem ser divulgados de forma correta e completa, com os devidos acompanhamentos e repercussões que poderão vir a ter no espectro social.
Nós acreditamos no que aprendemos em nossas próprias casas e também nas escolas e com os melhores de nossos amigos, ou seja: o nosso compromisso é com a verdade.
Nenhuma cidadania se afirma com mentiras.
Um Jornal deve ter o seu compromisso com o leitor e a sociedade de forma global, incluindo-se o Estado, as instituições públicas, as empresas privadas, as organizações não-governamentais e os coletivos sociais.
É este o desafio ao qual nos lançamos com o EXPRESSO 47.
Alterar valores e consciências, revelar um novo marco histórico necessário para o desenvolvimento de Santa Luzia.
Um Jornal deve se pautar pela imparcialidade e apurar as notícias com o resguardo do inalienável direito de opinião e de resposta de todos os lados que estiverem envolvidos e/ou citados nas referidas notícias.
E para isso, este Jornal deve falar para a sociedade.
É uma via de mão dupla: nós somos o porta voz da comunidade e a comunidade tem no EXPRESSO 47 um canal de comunicação que vai colaborar ainda mais com o desenvolvimento de Santa Luzia.
Boa leitura.

Nenhum comentário: