quinta-feira, 31 de março de 2011

EXPRESSO 47, o nascimento de um novo jornal

Algumas pessoas dizem que o hábito da leitura não é comum em Santa Luzia, mas pesquisas desenvolvidas pelo EXPRESSO 47 revelaram que  o cidadão luziense tem sede de notícias e quer ter acesso a um jornal local.
Um jornal com a cara do município, que revele os fatos mais importantes, que preste serviços à comunidade e que seja rigoroso na defesa dos princípios éticos e dos direitos fundamentais da pessoa humana.
Construir a memória e afirmar a cidadania de Santa Luzia, portanto, é um dos desafios do EXPRESSO 47, um jornal sério e responsável na investigação e interpretação dos fatos, que gere e não apenas reproduza notícias.
Porque, a despeito dos avanços tecnológicos, a imprensa paraense mais reproduz do que produz notícias. E, o que é pior, as notícias reproduzidas têm como fonte diversas agências, a maioria delas originárias do sul/sudeste brasileiro.
E nós temos que falar das nossas coisas com as nossas próprias palavras – para afirmar e demarcar a(s) nossa(s) identidade(s). No plural.
Porque somos diferentes e a nossa cultura é caracterizada pelos povos e pelas comunidades tradicionais, como índios e quilombolas, e por migrantes, a maioria nordestinos, que nos legaram uma riqueza magnífica, que nos torna um povo único. E diverso.
E um jornal deve reconhecer esta diversidade.
Diversidade de origens, diversidade de idéias, diversidade de orientações.
Portanto, para além de investigar os fatos, o jornal deve ser democrático, respeitar o Estado, a Sociedade e as suas instituições, tratando-os sem nenhuma diferença, necessariamente de forma honesta e transparente.
Considerando-se que as informações que circulam no município se dispersam e muitas vezes abrem margens à “fofocas”, há que ser responsável e respeitoso com os fatos e as informações.
Os fatos, quaisquer que sejam as suas fontes, devem ser investigados e não simplesmente reproduzidos. Carecem de tratamento adequado e devem ser divulgados de forma correta e completa, com os devidos acompanhamentos e repercussões que poderão vir a ter no espectro social.
Nós acreditamos no que aprendemos em nossas próprias casas e também nas escolas e com os melhores de nossos amigos, ou seja: o nosso compromisso é com a verdade.
Nenhuma cidadania se afirma com mentiras.
Um Jornal deve ter o seu compromisso com o leitor e a sociedade de forma global, incluindo-se o Estado, as instituições públicas, as empresas privadas, as organizações não-governamentais e os coletivos sociais.
É este o desafio ao qual nos lançamos com o EXPRESSO 47.
Alterar valores e consciências, revelar um novo marco histórico necessário para o desenvolvimento de Santa Luzia.
Um Jornal deve se pautar pela imparcialidade e apurar as notícias com o resguardo do inalienável direito de opinião e de resposta de todos os lados que estiverem envolvidos e/ou citados nas referidas notícias.
E para isso, este Jornal deve falar para a sociedade.
É uma via de mão dupla: nós somos o porta voz da comunidade e a comunidade tem no EXPRESSO 47 um canal de comunicação que vai colaborar ainda mais com o desenvolvimento de Santa Luzia.
Boa leitura.

TRANSTORNO ALIMENTAR(ANOREXIA E BULIMIA)


ANOREXIA:transtorno alimentar caracterizado por um grande temor de ganhar peso,ainda que a pessoa esteja muito abaixo do peso ideal,se impondo uma rìgida dieta de restrição alimentar.
BULIMIA:trastorno alimentar caracterizado pelo ciclo formado por uma etapa de grande ingestão de alimentos e outra de compensação ou purgação ,força-se o vômito ou ingere -se laxante e /ou diurético para eliminar a comida .

CAUSAS :em 70% dos casos há predisposicão genética ,contribuiem ainda a chamada cultura da "beleza magra"e o estímulo da busca pelo corpo ideal.

SINTOMAS DA ANOREXIA -queda de cabelo e da temperatura do corpo ressecamento das unhas perdas de tecidos ósseos e irregularidades cardíacas ,nas mulheres a doença pode desencadear interrupção do ciclo menstrual.

SINTOMAS DA BULIMIA -a falta de nutrientes leva a osteoporose , e irregularidades cardiacas queda de cabelo e da temperatura do corpo e ressecammento das unhas ,inflamaçoes anais e descontrole intestinal.

PERDA DE PESO-o individuo com anorexia sempre emagrece ,já o individuo com bulimia nem sempre emagrece devido entre 30%e 50% do alimento são absorvidos pelo corpo mesmo depois do vomito ou pelo uso de laxantes.

CONSEQUÊNCIAS:nos dois casos leva a morte se não diagnosticada no inicio ,a pessoa anorexa pode morrer em estado de denustrição agùda e o bulímico pode morrer devido aos metodos purgativos .É importante para o tratamento o apoio da familia pois é fundamental para o paciente ter sua alto estima elevada e a sua total recuperação.

Reforma Política: PT intensificará ação interna e diálogo com partidos e movimentos | Fundação Perseu Abramo - FPA

Reforma Política: PT intensificará ação interna e diálogo com partidos e movimentos | Fundação Perseu Abramo - FPA

1964-2004:Golpe Nunca Mais! | Fundação Perseu Abramo - FPA

1964-2004:Golpe Nunca Mais! | Fundação Perseu Abramo - FPA

terça-feira, 29 de março de 2011

Movimento Solidariedade em processo de rearticulação

Em reunião realizada hoje 29/03 durante almoço em um restaurante da capital Paraense, os companheiros Nonato Guimarães e Rogério Corrêa, membros da direção estadual do Movimento Solidariedade aprofundaram o dialogo com o companheiro Rodrigo Leite, que está compondo a partir desta data o Coletivo interno do PT do Pará.

O Movimento está passando por um processo de reestruturação nas cidades por onde existem militantes interessados em dialogar com o coletivo, ou se afinam ideologicamente com o nosso manifesto.

Particularmente em Belém, o Partido dos Trabalhadores está um pouco distante das lutas e das bandeiras de lutas dos movimentos sociais organizados e nessa nova fase o movimento tentará contribuir para essa reaproximação do partido com as bases, com uma atenção especial ao bairro do Marco, onde teremos a tarefa de organizar a AMBAM - Associação dos Moradores do Bairro do Marco e o Movimento de mulheres, ambos envolvidos na regularização fundiária e outras questões do bairro.

Após a conversa Rodrigo lançou nas redes sociais o seguinte texto: Nossa luta e contra os opressores, contra os grandes latifundiarios, contra os dominantes das pequenas riquezas dos pobres. talvez seja uma luta onde jorre sangue, mais que não será esquecida pelo povo do Pará. Estou convicto da minha decisão, sou de Belém, sou do Pará, sou do Movimento Solidariedade / PT, Pois ainda acredito nas lutas de massas dos movimentos sociais do campo e da cidade. Saudações Socialistas.
Rodrigo Leite.

Confira o Manifesto de Lançamento do Movimento Solidariedade:
Nós, filiados e filiadas do Partido dos Trabalhadores, militantes de diversas tendências internas do PT/ PARÁ, reunidos no Município de Irituia na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, dia 12 de fevereiro de 2009, preocupados com as adversidades políticas que apresenta o nosso Partido, com uma hierarquia de parlamentares ou de outros cargos eletivos, que se afastou do trabalho de base e das relações socialistas de solidariedade.Aprendemos muito nesta trajetória, passamos a sonhar com liberdade, justiça e fraternidade. Passamos a acreditar numa perspectiva de construir uma sociedade socialista no Brasil. Entretanto, o desvio personalista do culto das lideranças, a ausência de referenciais de solidariedade e de respeito à nossa militância, a dificuldade de afirmar novos paradigmas que acenda a chama da esperança e a renovação de nossas utopias, têm nos preocupado, e ao mesmo tempo nos anima a buscar alternativas de construção de uma sociedade socialista e solidária.Lançamos uma idéia de organizarmos um movimento denominado SOLIDARIEDADE que exercite a prática de novas relações de companheirismo, de respeito ao outro, de valorização das relações humanas, que temos como meta a luta permanente pela qualidade de vida com liberdade e democracia.Somos favoráveis à luta institucional e a via eleitoral, compreendemos que é possível sermos solidários e ao mesmo tempo administrarmos mandatos eletivos, fazer o trabalho de base, lutar pela vida e valorizar a militância do cotidiano.Queremos afirmar ao conjunto de todos e todas que constrói o PT no Pará e no Brasil, que estamos apresentando um MOVIMENTO SOLIDARIEDADE, PT SOCIALISTA.

solidariedade pt socialista: José Alencar morre aos 79 anos

solidariedade pt socialista: José Alencar morre aos 79 anos: "Ex-vice-presidente da República José Alencar morre aos 79 anos O político mineiro luta..."

Morre José Alencar

O empresário e ex-vice-presidente José Alencar Gomes da Silva, 79 anos (17 de outubro de 1931), morreu nesta terça-feira (29/03), após longa batalha contra o câncer. Segundo o boletim médico, a causa da morte foi falência múltipla de órgãos. O ex-vice-presidente foi hospitalizado na tarde de ontem (28/03) depois de sentir fortes dores abdominais.
Em Coimbra (Portugal), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que frequentemente visitava Alencar, acompanhava o estado de saúde do amigo. Ele chegou a telefonar para o médico do ex-vice-presidente. Alencar tinha recebido alta do Hospital Sírio-Libanês há 12 dias. No início de janeiro, Alencar disse que lutava para não morrer.
Nos últimos anos, as sessões de quimioterapia e as hospitalizações fizeram parte da rotina de Alencar. Desde 1997, ele enfrentou 17 cirurgias para extrair tumores malignos. O câncer na região do abdome foi descoberto em 2006. O empresário também enfrentou câncer no rim, no estômago e na próstata. Casado há 55 anos com Mariza Gomes da Silva, de 75 anos, deixa três filhos (Josué Christiano, Maria da Graça e Patrícia) e sete netos.

27/03 - Aniversário do Vereador Edson Farias, nosso grande Líder


ESTAMOS COMEMORANDO O ANIVERSÁRIO DE UM GRANDE AMIGO, COMPANHEIRO E LÍDER, O VEREADOR E PROFESSOR EDSON FARIAS. EM NOME DO GOVERNO SOLIDÁRIO  FAÇO NOSSA HOMENAGEM.

PARABÉNS E FELIZ ANIVERSÁRIO.
Nonato Guimarães!

SOLIDARIEDADE COMPANHEIRO!
Nascemos, vivemos, lutamos,
Neste meio, sonhamos, sofremos, reagimos,
Mas sempre continuamos a lutar,
Afinal de contas somos guerreiros, herdeiros,
De uma nação de lutadores,
Chegamos na época da ditadura, das perseguições,
Aprendemos rezando, reagindo na fé,
Na opção preferencial pelos mais pobres,
Na teologia da libertação.
Jovens, rebeldes, amantes, utópicos,
Buscamos a organização, e descobrimos a política,
E no PT nos formamos e crescemos, nascemos como estrela,
Elegemos Lula Presidente, Louro Prefeito, Ana Governadora,
Convivemos com o contraditório, fomos e somos governo,
No capitalismo, nas denúncias do mensalão e dos mensalinhos,
Sofremos com a  triste realidade de que o aprendizado dos mais pobres
É marcado pela triste miséria dos donativos dos opressores,
Que trabalhar e ser honesto exige a capacidade do convencimento,
Que o poder político corrompe, transforma as pessoas, divide os amigos,
Mas conseguimos avançar nas dificuldades, estamos conseguindo vencer os desafios,
Trabalhamos e muito para transformar um pouco nossa realidade,
Temos a convicção que somos líderes nesta revolução,
Construimos o Movimento solidariedade, como ferramenta
Para exercitar nossas convicções, ultrapassar os limites da caridade,
Do é dando que se recebe, do pragmatismo que vicia e mantém a dicotomia
Das diferenças sociais e econômicas, as diferenças entre as castas,
De uns muito pobres e alguns muito ricos, mas insistimos na mudança,
E estamos mudando, Santa Luzia é nosso lugar,
E é daqui que estamos colaborando com as mudanças,
Pois acreditamos sempre  que é possível construir
Uma sociedade socialista, de homens e mulheres livres
E com igualdade para todos e todas.
Você, companheiro solidário, socialista, professor,
Nosso Líder político e Vereador,
Camarada Edson Farias,
FELIZ ANIVERSÁRIO!

domingo, 27 de março de 2011

Partido de esquerda elege maioria em eleições locais na França

O Partido Socialista, oposição ao governo de Sarkozy, conquistou a maioria dos votos no segundo turno das eleições locais realizadas neste domingo (27) na França. Ao mesmo tempo, a Frente Nacional, de extrema-direita, obteve um grande crescimento, o que pode complicar a possível reeleição do presidente francês em 2012.
Até o momento, mais de 80% dos votos foram contados no país. A esquerda obteve 36% dos votos enquanto o partido conservador UMP, de Sarkozy, obteve 18,6%, segundo o Ministério do Interior da França. A Frente Nacional, que subiu nas pesquisas de opinião por conta do aumento de popularidade de sua líder Marine Le Pen, teve 11%. "[O resultado] mostra o fracasso dos partidos nacionais", disse.
Uma abstenção recorde de 56% foi registrada neste segundo turno.
As eleições para escolher vereadores em metade das regiões da França foram os últimos grandes testes antes das eleições presidenciais, previstas para Abril de 2012. Sarkozy, que enfrenta uma baixa de popularidade, pode tentar a reeleição contra rivais de esquerda que saem fortalecidos neste domingo.

Após duas derrotas, Neymar brilha e Brasil vence

Com dois gols do atacante Neymar, um em cada tempo, o Brasil venceu o amistoso contra a Escócia por 2 a 0, no Emirates Stadium, em Londres, neste domingo.

A seleção brasileira não marcava há dois jogos --contra Argentina e França-- e encerrou o jejum diante do time europeu.

Mano Menezes chamou os experientes Lúcio, que foi o capitão da equipe, e Maicon, que ficou na reserva, pela primeira vez.

O técnico brasileiro assumiu a seleção com um discurso de renovação, reforçado por convocações de jovens atletas, visando os Jogos Olímpicos -2012.
Fonte: Blog A1

Tucano é acusado de formação de quadrilha. A imprensa finge que não sabe e não divulga

Documento subscrito por maioria de vereadores de Itapira foi usado pela promotoria para propor ação de improbidade
Uma das principais peças usadas pelo Ministério Público Estadual para propor ação civil de improbidade contra o presidente da Assembleia de São Paulo, deputado Barros Munhoz (PSDB), no caso do Hotel Fazenda Esperança, em Itapira, foi o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) realizada na Câmara do município que ele governou por três vezes.
O documento, aprovado pela maioria dos vereadores, apontou no capítulo "irregularidades apuradas" malversação de dinheiro público e formação de quadrilha. "O que resta demonstrado é que a quadrilha formada pelo ex-prefeito José Antônio Barros Munhoz (PSDB) assumiu com este os riscos da fraude, da maracutaia , a farra do boi com o dinheiro público", sustenta o relatório da CPI, concluído em 2005 e enviado à promotoria. "Foi tudo uma grande trambicagem", afirma a vereadora Sônia Recchia (PT).
Munhoz é réu em ação no Fórum de Itapira por  favorecimento ao proprietário do imóvel rural onde foram investidos R$ 5,2 milhões entre 2001 - ano em que parte da fazenda foi alugada para construção do hotel - e 2004, último ano do mandato do tucano.
Além de pagar aluguel para o fazendeiro José de Carvalho, o então prefeito mandou construir dentro da fazenda uma casa de 220 metros quadrados para "uso gratuito" do dono da área. Após 30 anos o imóvel poderia ser retomado integralmente pelo fazendeiro.
Os repasses foram feitos por meio da Empresa Municipal de Urbanismo e Habitação de Itapira (Emuhi). "Nós nunca participamos de nenhuma tomada de decisões em relação ao que acontecia com a Emuhi ou a construção do hotel-fazenda", disse o ex-presidente Luís Henrique Sartorelli,
"As fraudes perpetradas lesaram o erário público e a população de Itapira", destaca o relatório da CPI. "A Emuhi possuía contabilidade paralela, já que contratava funcionários sem o devido registro".

sábado, 26 de março de 2011

ALIMENTOS FUNCIONAIS


ALIMENTOS FUNCIONAIS
Na decáda de 80 no JAPÃO foram estudados alguns alimentos que além de satisfazerem ás necessidades nutricionais basícas desempenhassem efeitos fisiológicos benéficos,e após um longo período de trabalho em 1991,a categoria de alimentos foi regulamentada recebendo a denominação de ``FOODS FOR SPECIFIED HEALTH USE´´(foshu) a tradução da expressão para o português é alimentos funcionais ou nutracêuticos. Segundo a (anvisa) alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos metabólicos ou fisiológicos através da atuação de um nutriente ou não nutriente no crescimento,desenvolvimento,manutenção e em outras funções normais do organismo.O papel da alimentação equilibrada na manutenção da saúde tem despertado interesse pela comunidade científica que tem produzido inúmeros estudos com o intuito de comprovar a atuação de certos alimentos na prevenção de doenças.
veja alguns exemplos de compostos presentes nos alimentos funcionais e seus respectivos benefícios á saúde. 
BETACAROTENO:possui ação antioxidante que diminui o risco de câncer e de doenças cardiovasculares.fontes alimentares abóbora,cenoura,mamão,manga,damasco,espinafre,couve.

LICOPENO:antioxidante relacionado á diminuição do risco de câncer de prostata.fontes alimentares:tomate.

ACIDO GRAXO:redução dos niveis de colesterol sanguineo e do risco de doenças cardiovasculares.fontes alimentares:peixes óleos de peixe.

Hora do Planeta 2011, o que Santa Luzia fez para contribuir?

A Hora do Planeta é um ato simbólico. O gesto simples de apagar as luzes por sessenta minutos, possível em todos os lugares do planeta, tem o significado de chamar para uma reflexão sobre o tema ambiental. Governos, empresas e a população de todo o mundo são convidados a demonstrar sua preocupação com o aquecimento global e as mudanças climáticas.
Em 2009, milhões de brasileiros apagaram as suas luzes e mostraram sua preocupação com o aquecimento global. No total 113 cidades brasileiras, incluindo 13 capitais, participaram da Hora do Planeta 2009. Ícones como o Cristo Redentor, a Ponte Estaiada, o Congresso Nacional e o Teatro Amazonas ficaram no escuro por sessenta minutos.
Em 2010, a Hora do Planeta reuniu mais de um bilhão de pessoas em 4.200 cidades, em 125 países. Na noite do sábado 27 de março de 2010, todos os países do G20, assim como outras 105 nações, apagaram as suas luzes na Hora do Planeta. Monumentos como Cristo Redentor, Torre Eiffel, London Eye, Fontana de Trevi e Empire State foram alguns dos 1383 ícones que ficaram no escuro por 60 minutos. Em 2011, a Hora do Planeta será realizada no dia 26 de março, das 20h30 às 21h30. Participe!

Entre também no site da Hora do Planeta e baixe os vídeos da campanha, fundo para Twitter, wallpapers, banners, cartazes e muito mais para divulgar a campanha:http://www.horadoplaneta.org.br/participe.php

Assista a um dos vídeos promocionais da campanha:

Lula é destaque no Uruguai



Lula rouba a cena no 40º aniversário da Frente Ampla no Uruguai 
Lula destacou que em muitos aspectos a FA foi uma "inspiração" para o Partido dos Trabalhadores (PT) 
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi nesta sexta-feira, no Uruguai, a estrela absoluta dos festejos pelo 40º aniversário do primeiro ato político da coalizão governista Frente Ampla, participando da cerimônia como orador principal.
 A presença do ex-líder deixou em segundo plano até a participação do presidente do Uruguai, José Mujica, e a de seu antecessor no cargo, Tabaré Vázquez, as duas figuras mais queridas da política do país e referências consagradas da coalizão.
 Diante de um auditório lotado no Palácio Peñarol, composto por militantes e ativistas da Frente Ampla (FA), do governo uruguaio em peso e de representantes eleitos da coalizão, Lula foi só carisma e elogios para com seus anfitriões, que devolveram a gentileza louvando sua figura e seu papel como presidente do Brasil.
 Em português, já que o público recusou o uso de um tradutor, Lula elogiou o papel e a influência que a coalizão --uma heterogênea mistura de partidos que abrange desde o Partido Comunista à democracia cristã-- teve em seus 40 anos de história em todos os partidos de esquerda da região e sua qualidade como "uma organização plural profundamente democrática".
 Além disso, o ex-líder ressaltou a "coerência" e a "determinação" que a FA sempre defendeu em seus 40 anos de vida política, uma "qualidade" pela qual tiveram que pagar um "preço" durante a ditadura militar (1973-1985).
 "A Frente foi também o fator decisivo para o estabelecimento da democracia política no Uruguai, muito tempo antes de conquistar a Presidência", afirmou o ex-metalúrgico sob os aplausos entusiasmados dos uruguaios.
 Nesse sentido, Lula destacou que em muitos aspectos a FA foi uma "inspiração" para o Partido dos Trabalhadores (PT) e um dos maiores defensores na região da integração latino-americana.
 Além disso, o ex-presidente considerou essencial o papel da FA para evitar que o Estado uruguaio fosse "desmontado por insensatos adoradores do mercado", e ao mesmo tempo elogiou seus esforços para transmitir "que o socialismo não avançará nunca se não for radicalmente democrático".
 "A democracia política, econômica e social são valores centrais da Frente", afirmou.
 Um dos que mais aplaudiram o discurso foi o presidente Mujica, um ex-guerrilheiro tupamaro que passou mais de 13 anos preso durante a ditadura e que considerou Lula um exemplo a ser seguido.
 Antes da cerimônia, Lula aproveitou para se reunir com Mujica na embaixada do Brasil para debater a integração política e comercial entre os dois países.
 Após esse encontro, Lula afirmou que "Mujica é para os latino-americanos o que Mandela foi para os africanos. Foi perseguido por tanto tempo, esteve preso, e quando voltou à política estava melhor, mais generoso, agindo com o coração", uma afirmação que voltou a repetir no comício para o aplauso dos presentes.
 Por sua vez, Mujica se disse "mais do que honrado e comovido" pela visita de Lula, uma pessoa que, segundo ele, sempre esteve "preocupado com as pessoas" e que "alcançou uma justiça social muito grande".
 "Nós que somos de esquerda sempre andamos apressados, mas também é preciso caminhar firme (...). Lula nos deixou um exemplo", afirmou o presidente uruguaio.
 Antes do discurso, que foi concluído com palavras do presidente da Frente Ampla, Jorge Brovetto, Lula também se reuniu com os líderes da formação em sua sede em Montevidéu e se encontrou com o ex-presidente Tabaré Vázquez em sua residência privada.
Por Folha on line em 26/03/2011 

sexta-feira, 25 de março de 2011

Lula compara presidente do Uruguai a Nelson Mandela

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) comparou, nesta sexta-feira (25), o líder do Uruguai, José Mujica, ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela durante sua visita a Montevidéu. 
Lula participou das celebrações pelos 40 anos da Frente Ampla governista, tradicional partido de esquerda no país, e considerou o líder uruguaio "uma pessoa diferente", de acordo com declarações divulgadas pela Presidência depois de um encontro entre ambos na Embaixada do Brasil.
- Creio que Pepe Mujica é para nós, latino-americanos, como Mandela para o povo africano. Um homem que passa tanto tempo sendo perseguido, tanto tempo preso, quando volta à atividade política volta maior, mais generoso, mais compreensivo.
Lula ainda disse que tem um "carinho muito especial" pelo povo uruguaio. 
Ele disse ainda que a presidente Dilma Rousseff "está fazendo um trabalho excepcional" e previu um fortalecimento das relações entre os dois países vizinhos.
- Acho que a relação Uruguai-Brasil vai ser cada vez mais forte, mais produtiva, porque Brasil e Uruguai não são antagônicos, são parecidos.
Para Lula, daqui "a quatro, cinco anos a relação Uruguai-Brasil estará muito melhor". 
O ex-presidente também elogiou o Mercosul, que, neste sábado (26), completa 20 anos. 
- Hoje o Mercosul está vivendo um momento glorioso.
Lula chegou nesta sexta-feira (25) ao Uruguai para ser o orador principal do ato pelo 40º aniversário da Frente Ampla.

quinta-feira, 24 de março de 2011

DIET E LIGHT VOCÊ SABE A DIFERENÇA?

DIET:
sao alimentos que tem o% de um de seus componentes isentos exemplo: esse alimento pode ter 0% de açucar ou 0% de gordura etc..E comum as pessoas acharem que todos alimentos DIET nao contem açucar ele pode ser isento de gordura ou seja 0% e conter açucar.
LIGHT:
A definição de alimento light e empregada aos produtos que apresentam redução minima de 25% em determinado nutriente ou caloria comparada com o alimento convencional.
CONFUSÃO É FACIL ACONTECER ,POR ISSO LEIA OS RÓTULOS COM MUITA ATENÇÃO VEJA SE ESSES PRODUTOS ATENDEM AS SUAS NECESSIDADES.

AS RACHADURAS NO ORÇAMENTO DA EDUCAÇÃO - RELATÓRIO CGU

Um quarto da verba enviada pelo governo federal aos municípios não chega às escolas. Um levantamento feito por ÉPOCA revela os vazamentos por onde o dinheiro some
Ana Aranha
CADÊ A REFORMA?

Uma escola na zona rural de Olho d’Água das Cunhãs, Maranhão. A aparência não deixa dúvidas, mas as notas fiscais da prefeitura registram reforma de R$ 23 mil

O teto está por ruir em algumas escolas de Olho d’Água das Cunhãs, cidade de 18 mil habitantes no interior do Maranhão. Tantas rachaduras cortam o piso e as paredes que, no início do ano, os pais de uma unidade se recusaram a enviar seus filhos à aula. “Temos medo de que o teto caia”, diz uma mãe, que não quer se identificar. Por uma semana, a professora deu aulas em casa, mas a “greve” não surtiu efeito e os alunos voltaram à escola. A faxineira, que também não quer se identificar, lamenta a dificuldade em limpar o piso. “Jogo água com sabão e escorre tudo pelas rachaduras.” Apesar da aparência ruinosa, de acordo com a prestação de contas da prefeitura, no entanto, duas dessas escolas passaram por reformas há menos de três anos. Juntas, teriam recebido R$ 60 mil em repasses do governo federal. O valor seria suficiente para resolver os problemas de estrutura física, já que são escolas pequenas, na zona rural, com uma ou duas salas cada uma.

O dinheiro saiu da conta da prefeitura. Notas fiscais de compra de material e de pagamento de empreiteiras foram anexadas a relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), o órgão ligado à Presidência da República responsável pela fiscalização da aplicação das verbas federais. A CGU trabalha por amostragem, e uma de suas equipes esteve em Olho d’Água das Cunhãs no início de 2009. Lá, fez um pente-fino em R$ 5,6 milhões enviados pelo governo federal ao município. Essa verba é parte do que deveria ter sido investido na educação municipal de 2007 a 2009. Os auditores encontraram indícios de corrupção e irregularidades na aplicação de R$ 1,3 milhão, o equivalente a 25% das verbas para Olho d’Água das Cunhãs fiscalizadas.

A precariedade das contas do município maranhense – e das paredes de suas escolas – reflete um fenômeno nacional. No mesmo período em que os auditores vasculhavam Olho d’Água das Cunhãs, outras 58 prefeituras recebiam a visita da CGU. ÉPOCA mapeou todas as irregularidades encontradas na aplicação do dinheiro enviado a esses municípios para investimentos em educação. O total de gastos irregulares ou com indícios de corrupção soma R$ 48,5 milhões. Comparada ao total fiscalizado, a proporção é a mesma da cidade maranhense: de cada R$ 4 enviados pelo governo federal, R$ 1 não chegou às escolas – ou foi gasto de forma irregular que não permite a verificação de sua aplicação.

O desvio do dinheiro da educação tem consequências funestas. O economista Claudio Ferraz, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, fez uma conta dos prejuízos para os alunos. Com Frederico Finan, da Universidade Berkeley, nos Estados Unidos, e Diana Moreira, do Banco Mundial, cruzou os relatórios feitos pela CGU em 365 municípios. Descobriram que, nas cidades onde há corrupção na educação, a nota dos alunos cai até 12 pontos na Prova Brasil, que mede, numa escala de 0 a 500, o desempenho em português e matemática dos alunos do 5o e 9o ano das escolas públicas. O abandono escolar e a repetência também são mais altos onde se constatou o problema.

O levantamento de ÉPOCA revela a origem dos vazamentos por onde escoam os investimentos que deveriam ter sido aplicados na melhoria do ensino. Diferentemente das rachaduras que rasgam o piso das escolas maranhenses, essas fissuras são difíceis de enxergar. São esquemas de superfaturamento, manobras para fraudar licitações, gastos executados sem prestação de contas e desvio do dinheiro da educação para outras finalidades. Essas fissuras drenam livros, salários dos professores, carteiras, merenda e ônibus escolar – entre muitos outros itens.

O levantamento foi enviado a especialistas em gestão pública e financiamento da educação. “A maior evidência que se tira desse levantamento é a falta de controle da verba da educação”, afirma Marcos Fernandes, economista da Fundação Getulio Vargas (FGV). “Somado ao problema de gestão, temos um cenário de fragilidades que beneficiam a corrupção.” A seguir, as principais fontes de vazamento do dinheiro da educação e algumas propostas para contê-las.

Fraude em licitação


Essa é a prática que mais drenou dinheiro da educação. Esse problema foi constatado em 66% das cidades fiscalizadas. O total desviado foi de R$ 26,7 milhões. Para fraudar licitação, as prefeituras simulavam concorrência entre empresas – os preços eram combinados ou havia firmas fantasmas. Outro subterfúgio é simplesmente evitar a licitação. Em algumas prefeituras, há a praxe de fracionar as compras. Isso faz o valor total ficar abaixo do mínimo exigido para licitação. “É difícil pegar esses esquemas, tem de dominar os preços, as regras e os cálculos”, afirma José Marcelino Rezende Pinto, da Universidade de São Paulo (USP), especialista em financiamento da educação.

Esse tipo de fraude é corriqueiro nas verbas para a merenda escolar. Em Santa Luzia do Pará, a 190 quilômetros de Belém, a CGU constatou que todas as empresas que concorreram pelo fornecimento de merenda em 2008 eram da capital. Em Belém, nos endereços dessas empresas, os fiscais encontraram residências e comércios fechados. A consequência desse tipo de fraude é imediata: falta alimentação nas escolas. Em Santa Luzia, a CGU encontrou uma escola sem merenda havia 23 dias.

Para Fernandes, da FGV, é necessário tomar medidas para garantir a realização das licitações e a concorrência entre as empresas. Ele sugere que as prefeituras sejam obrigadas a anunciar todas as suas compras na internet e a fazer as licitações on-line. “No pregão eletrônico, todos os empresários poderiam acompanhar e fazer propostas. Fica mais difícil direcionar o contrato.”

Vazamento 2

Falta de prestação de contas

“Os documentos sumiram.” Essa foi uma das desculpas mais frequentes apresentadas pelas prefeituras aos fiscais da CGU. Dos 59 municípios fiscalizados, 40 recorreram a esse expediente. Depois de questionadas, algumas prefeituras “encontraram” notas. Em Limoeiro de Anadia, Alagoas, os fiscais verificaram gastos de R$ 4 milhões sem comprovação. Depois da auditoria, a prefeitura entregou notas para justificar R$ 1 milhão. As notas apresentadas não eliminaram a inconsistência na prestação de contas. Algumas notas somavam R$ 109 mil para justificar um gasto de R$ 99 mil. “A prestação de contas a posteriori é comum”, diz Luiz Navarro, secretário executivo da CGU. “Em alguns casos, concluímos que o documento foi juntado depois, com notas calçadas (notas de valor falso e superfaturado).” Nos municípios fiscalizados, a CGU verificou gastos de R$ 14,2 milhões sem comprovantes.

A prática poderia ser evitada se houvesse fiscalização durante a execução do orçamento. Nos municípios, essa é uma atribuição dos conselhos formados por representantes dos professores, diretores, funcionários, alunos, pais e prefeitura. Mas poucos têm independência para fazer denúncias. “Há conflito de interesses. A prefeitura deve prover a estrutura para o conselho, que fiscaliza a prefeitura”, diz Rezende Pinto, da USP. Para ele, a solução é dar estrutura própria aos conselhos. “As reuniões e as viagens às escolas rurais não podem depender da boa vontade da prefeitura”, afirma. Também seria necessário garantir uma composição isenta. Em Arco Verde, Pernambuco, a CGU constatou que a secretária de Educação Municipal fazia parte do conselho, o que é proibido. Hoje, 40% dos conselhos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação (Fundeb) estão em situação irregular.

“É irreal deixar com os conselhos locais a responsabilidade de fiscalizar a aplicação das verbas federais”, afirma César Calegari, presidente do Conselho Nacional do Fundeb. “Eles recebem uma montanha de notas fiscais que ninguém consegue decifrar. Muitos homologam tudo só para não atrasar.” Calegari diz que os conselhos deveriam ter uma assessoria técnica e seus integrantes deveriam passar por treinamentos para exercer essa função.

Vazamento 3

Serviço pago, mas não executado

Em 29% dos municípios fiscalizados, a CGU encontrou gastos de R$ 3,2 milhões que foram feitos em serviços não prestados. É o caso das escolas não reformadas de Olho d’Água das Cunhãs. Esse tipo de fraude ocorre com mais frequência na aplicação do dinheiro do Fundeb enviado aos municípios, porque o fundo dá liberdade para as prefeituras manejarem as verbas. Elas podem ser u-sadas tanto para o pagamento de salários como para a construção de escolas, entre outras. “Quanto mais liberdade, maior a possibilidade de desvio”, diz Ferraz, da PUC. Para Fernandes, da FGV, o governo federal deveria cortar as verbas das cidades que comprovadamente cometeram desvios. “É duro punir os alunos, mas só assim a população vai enxergar o problema”, afirma. Para que os alunos não sejam prejudicados por muito tempo, Fernandes defende uma intervenção federal. “O governo deve cortar a verba e enviar uma comissão no dia seguinte para acelerar a investigação.”

CADÊ A MESA?

Alunos em carteiras sem mesa em escola de Santo Amaro, na Bahia, um dos municípios fiscalizados pela CGU 

Vazamento 4

Desvio das verbas para outras áreas

Um terço dos municípios fiscalizados gastou recursos da educação em outras áreas. Nesses municípios, R$ 3,1 milhões deixaram de ser aplicados em educação. As regras

que fixam quanto cada município deve investir em educação são extensas. O objetivo é evitar que os prefeitos usem o dinheiro em outras áreas ou para custear a burocracia municipal. Mas os Tribunais de Contas estaduais e os Ministérios Públicos estaduais têm mostrado inépcia na exigência do cumprimento das regras, segundo o educador Nicholas Davies, da Universidade Federal Fluminense (UFF). Desde 1997, Davies vasculha as contas dos municípios sobre educação aprovadas por Tribunais de Contas estaduais. Ele se especializou em identificar os mecanismos usados pelas prefeituras para desviar dinheiro da educação para outras áreas. De lá para cá, diz ter feito várias denúncias a Tribunais de Contas e ao Ministério Público (MP), mas nenhuma foi investigada. “Fui chamado algumas vezes ao MP, mas os promotores disseram que não têm assessoria contábil para esse tipo de investigação”, afirma Davies. 

Vazamento 5

Superfaturamento

Essa irregularidade é mais comum no programa em que o governo federal transfere recursos para os municípios para transporte escolar. Dos R$ 5,2 milhões repassados para transporte nos 59 municípios fiscalizados pela CGU, mais da metade – R$ 2,7 milhões – foi gasta irregularmente. Um quarto dessas irregularidades envolvia superfaturamento de preços. No município de Cocos, Bahia, a CGU constatou que a prefeitura comprava gasolina por um preço 40% acima do valor de mercado. Em alguns municípios, a fraude não é tão explícita. Os fiscais encontraram casos em que as prefeituras, para justificar gastos superfaturados, declaravam uma quilometragem rodada pelos ônibus escolares muito maior do que a distância entre a escola e a casa dos alunos. “Essa fiscalização é mais complicada porque uma coisa é controlar a compra de um bem, uma obra. Outra é controlar um gasto que varia de acordo com a distância, tipo de veículo, preço da gasolina e número de alunos”, diz Navarro, da CGU.

O programa do transporte escolar também apresenta graves problemas na qualidade do serviço. Em 12 dos 59 municípios visitados pela CGU, foram encontrados caminhões pau de arara. Eles levavam os alunos na caçamba, sem proteção. Os pais aceitam enviar os filhos em um pau de arara porque não sabem que há dinheiro para custear um ônibus – e que esse é um direito dos alunos da zona rural que estudam no município.

Segundo o economista Claudio Ferraz, a solução do problema envolve o cumprimento pelas prefeituras da obrigação de divulgar os recursos federais que recebem. Em tese, elas deveriam comunicar os valores aos representantes locais dos partidos políticos. Na prática, isso raramente acontece. A partir deste mês, as prefeituras de municípios com até 100 mil habitantes serão obrigadas a colocar todas as suas prestações de contas na internet. “Se elas forem detalhadas o suficiente, será um grande avanço”, afirma Gil Castelo Branco, da ONG Contas Abertas. “A transparência gera controle social e melhoria dos gastos.”

Vazamento 6

Alunos sem livros didáticos

A compra de livros didáticos é centralizada pelo Ministério da Educação. Em 2009, 60 milhões de livros foram comprados diretamente das editoras pelo ministério, num investimento de R$ 302 milhões. Essa centralização contribui para reduzir o preço, mas dificulta a distribuição. Segundo os relatórios da CGU, o ministério não está dando conta da tarefa. Nos municípios fiscalizados, os audito-res encontraram muitos alunos sem livro didático no meio do ano. Em Olho d’Água das Cunhãs, de 30 alunos entrevistados, dez não tinham livros, dez tinham livros errados e seis tinham apenas parte dos livros. Em Arco Verde, Pernambuco, 40% dos alunos entrevistados estavam sem livros. Nesses mesmos municípios, havia estoques de livros sem uso. Em Olho d’Água das Cunhãs, a CGU encontrou 1.147 livros no estoque.

“Cansei de ver 100, 200 livros estocados nas bibliotecas das escolas. Me dá um aperto, porque sei que há 200 alunos sem livro em outra cidade”, afirma Sonia Schwartz, coordenadora do Programa Nacional do Livro Didático. As prefeituras dizem que os livros distribuídos pelo ministério chegam errados ou a mais. A coordenação do programa diz que envia os títulos escolhidos pelos professores de acordo com as matrículas do censo escolar. Para gerenciar essas falhas, foi criado um sistema informatizado, o Siscort. As escolas devem cadastrar as sobras de livros no sistema, para que outras solicitem a transferência do material. Em 2009, porém, apenas 28% das escolas tinham registrado os dados necessários no Siscort.

O que facilita a corrupção com o dinheiro da educação? Uma das razões é a falta de controle do orçamento público de educação no maior dos municípios. A lei exige que os secretários municipais de Educação controlem os gastos. Mas, não raro, a regra é ignorada. Em Olho d’Água das Cunhãs, a conta da educação era movimentada diretamente pelo prefeito, José Alberto Azevedo (PP), conhecido como Véio do Limão. “Nunca assinei um cheque”, diz Mário Sérgio Silvalino, secretário de Educação do município no período da fiscalização da CGU. Azevedo não atendeu aos pedidos de entrevista de ÉPOCA.

Outra razão é a rede de favorecimentos pessoais que se forma em torno da gestão pública nos municípios. “A corrupção ocorre porque há um jogo de cooperação entre as pessoas que se beneficiam dela”, afirma o economista André Carraro, da Universidade Federal de Pelotas. A composição política de Olho d’Água é exemplar desse fenômeno. A mulher do prefeito Véio do Limão, Antônia Lima Azevedo, é a secretária de Finanças. Duas irmãs da primeira-dama são a secretária de Saúde e de Educação. As histórias sobre o “modelo de gestão” do município pela família são folclóricas. Em janeiro, o prefeito e a mulher interromperam a aula inaugural de um programa federal de ensino profissionalizante. “Ele tomou o microfone e disse: ‘Quem manda aqui sou eu, ninguém vai dar aula sem minha indi-cação’”, diz um professor que estava no local e não quer se identificar.

Outra razão é o descontrole na fiscalização da aplicação das verbas. Na esfera federal, o órgão responsável pelos repasses para os municípios é o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A cada três meses, as prefeituras enviam prestação de contas para o FNDE, que não tem equipe para verificar todos os documentos. “Se tentássemos controlar tudo, em todas as cidades, gastaríamos mais com isso do que com a educação”, afirma Gil Loja Pinto, auditor-chefe do FNDE.

Até os anos 80, o Ministério da Educação tinha representações nos Estados com a atribuição de fiscalizar os municípios. Elas foram extintas no governo Collor. Na década de 90, o ensino fundamental, que antes pertencia às redes estaduais, foi municipalizado, aumentando o orçamento da educação sob responsabilidade das prefeituras. “Saímos de um modelo centralizado para um totalmente descentralizado”, afirma Navarro, da CGU. “Ninguém quer reaparelhar o Estado, mas não dá para os municípios ficarem sem fiscalização.”

A fiscalização hoje existente é apenas parcial. Dos relatórios da auditoria da CGU enviados ao FNDE, só parte será analisada. Essa parte exclui o Fundeb, que reúne a maior parte dos recursos transferidos para os municípios. A justificativa é que os repasses do Fundeb são obrigatórios e não podem ser cortados. Só em 2009 o governo federal colocou R$ 5 bilhões no Fundeb.

A fiscalização dos programas de alimentação e transporte é feita por amostragem. O FNDE faz auditorias em algumas contas e, como punição, pode pedir o dinheiro de volta ao prefeito ou cortar o envio de recursos. Esse mecanismo, porém, é pouco usado, pois prejudica os alunos. De 2001 a 2009, a educação foi a área em que houve mais pedidos de devolução do dinheiro pelos municípios. Mas os prefeitos recorrem, e as ações se arrastam.

O descontrole na fiscalização das verbas estaduais e municipais ainda é maior, segundo os especialistas. “Os Tribunais de Contas não são confiáveis”, afirma Davies, da Universidade Federal Fluminense. “Os conselheiros são nomeados por prefeitos e governadores, os mesmos que enviam as contas a serem verificadas.” Segundo o economista André Carraro, a estrutura da gestão pública no país hoje incentiva a corrupção. Além da fragilidade do controle, a legislação, extensa e burocrática, limita o número de pessoas com capacidade de fiscalizar. “É preciso fazer uma revisão detalhada da gestão e do controle das verbas de educação no país. Não tem mágica. Precisa avaliar os erros e os acertos, etapa por etapa”, afirma Carraro. Para vedar os vazamentos por onde some o dinheiro das escolas, o país vai ter de refazer os caminhos do financiamento da educação.


OS FLAGRANTES DOS FISCAIS

1. Merenda em escola de Morrinhos (CE)
2. Banheiro de escola em Presidente Vargas (MA)
3. Caminhão para transporte escolar em Lagoa do Piauí (PI)
4. Teto de escola em Itapicuru (BA)
5. Assento do motorista de ônibus escolar em Arco Verde (PE)
6. Escola em São Bento (MA)
7. Estoque de livros em Limoeiro de Anadia (AL)
8. Escola em Presidente Vargas (MA)
9. Estoque de merenda em Volta Grande (MG)
10. Poça d’água na saída de escola em Ilha das Flores (SE)
11. Cozinha de escola em Campinas do Piauí (PI)
12. Transporte escolar em Cocos (BA)
13. Botijão de gás em transporte escolar em Itaú (RN)
14. Transporte de alunos em Pires Ferreira (CE)
15. Obra de escola não concluída, em Coronel Sapucaia (MS)
16. Livros em Borba (AM)
17. Gás de cozinha no transporte escolar em Campinas do Piauí (PI)
18. Cozinha de escola em Itaipé (MG)
19. Alunos em caçamba em Itaú (RN)
20. Transporte escolar em Presidente Tancredo Neves (BA)
21. Morcegos na sala da merenda em Presidente Vargas (MA) 

Roger Agneli deve sair do comando da Companhia Vale do Rio Doce

A cúpula da Vale estuda estratégia para que saída de Roger Agnelli não traga prejuízos
O presidente teria reiterado a intenção de persistir em campanha por sua permanência no cargo


O mandato de Agnelli, que terminaria em abril, foi prorrogado no ano passado, por meio de acordoA eventual substituição de Roger Agnelli na presidência da Vale não será referendada na Assembleia Geral Ordinária de acionistas da empresa marcada para 19 de abril.

O assunto não consta na pauta e, depois do vazamento do encontro entre Guido Mantega com o presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Lázaro Brandão, noticiado pelo "Estado", os acionistas da mineradora discutem a melhor estratégia para a mudança no comando sem maiores prejuízos à empresa.

Na terça-feira (22), o mercado recebeu mal a notícia do encontro ocorrido na sexta-feira (18) e as ações da mineradora fecharam em queda na Bovespa.
Ontem (23), dia em que foi anunciado o convite para que o ministro compareça à Câmara, as ações fecharam em alta de 1,48% (PN) e 1,50% (ON), bem acima dos 0,32% do Ibovespa.

Para interlocutores, Agnelli teria reiterado a intenção de persistir em campanha por sua permanência no cargo. "Enquanto puder, ele vai continuar", diz uma fonte.

Os controladores da Vale - Bradesco, Previ, BNDESPar e Mitsui - ainda não chegaram a um consenso sobre o nome do substituto. Tentam uma solução que contemple uma transição tranquila para o mercado.

O mandato de Agnelli, que terminaria em abril, foi prorrogado no ano passado, por meio de acordo. Mas esses termos não são vistos como empecilho. A vigência poderia ser dada por encerrada e cumpridas as cláusulas sem maiores consequências.
Por Blog do Noblat em 24/03/2011

EDUCAÇAO ALIMENTAR


EDUCAÇÃO ALIMENTAR
A educação nutricional é conceituada como um processo educativo no qual,atraves da união de conhecimentos e experiências do educador e do educando
OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO NUTRICIONAL:
fazer prevenção de doenças,proteger e promover uma vida mais saudável,conduzindo ao bem-estar geral das pessoas,quanto mais cedo se aprende bons hábitos alimentares,mais estes sao instituidos para a vida inteira,e de suma importancia fazer a escolha certa.
MAUS HÁBITOS ALIMENTARES:
a vida moderna,mais corrida leva naturalmente á procura de meios que facilitem o dia-a-dia ,nesse cenario a alimentação acaba sendo um dos itens mais negligenciados.O almoço rápido em faste-food ,ou aquele biscoito recheado com refrigerante que voce pode comprar na esquina.
A INFLUÊNCIA DO MARKETING NA ALIMENTAÇÃO
o marketing sem dúvida influência no dia-a-dia das pessoas ,inclusive na alimentção.O numero de crianças e adolescentes com sobrepeso,segundo o IBGE,teve um aumento significativo nas últimas três décadas,doenças como diabetes e infarto passaram a ser responsáveis por quase 50% das mortes no BRASIL.``seja consciente nao morra pela boca`` lembresse alimentaçao saudavel se da atraves de uma boa alimentação.