terça-feira, 15 de junho de 2010

Conferência Nacional de Economia Solidária começa nesta quarta (16), em Brasília.

Mil e seiscentos representantes de todo o país participam amanhã (16) em Brasília da 2ª Conferência Nacional de Economia Solidária (Conaes). O encontro terá como principal objetivo tratar da institucionalização das políticas públicas para o setor, que favoreçam a formalização e o acesso ao crédito.
Além das políticas para o segmento econômico, os participantes da conferência farão um balanço da área e discutirão como pode ser organizado o Sistema Nacional de Economia Solidária, informa Fábio José Bechara Sanches, secretário adjunto de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
De acordo com a comissão organizadora da conferência, a crise econômica favorece a criação de arranjos produtivos alternativos e solidários. “Essa atual crise do capitalismo oferece também oportunidades para o país avançar na construção de outras formas de organização econômica baseadas no trabalho associado, na propriedade coletiva, na autogestão, na sustentabilidade e na solidariedade”.
Para a cientista política Thamy Pogrebinsch, professora do Instituto Universitário de Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro (Iuperj), a conferência terá importância absoluta porque monitora as decisões do governo para o setor e verifica a eficácia da 1ª Conferência, realizada em junho de 2006.
Segundo Fábio Sanches, aquela conferência pautou a elaboração do Plano Plurianual 2007/2011 da Secretaria Nacional de Economia Solidária e as políticas de formação, comercialização e financiamento para os empreendimentos solidários.
Levantamento feito em 2007 para o MTE, em mais da metade dos 5.565 municípios brasileiros, revelou que a economia solidária empregava naquelas cidades mais de 2 milhões de trabalhadores. A maioria estava ocupada em associações, 10% em cooperativas e mais de 30% em grupos não formalizados.
Naquele ano, foram contados 22 mil grupos empreendedores solidários. Em setembro, a Secretaria Nacional de Economia Solidária pretende fazer novo levantamento com 40 mil empreendedores.
Para a realização da 2ª Conaes, foram realizadas 187 conferências regionais com 15.800 empreendedores, representantes da sociedade civil e do Poder Público.

Nenhum comentário: