domingo, 13 de junho de 2010

Advogada teve fratura no maxiliar, diz IML.

A advogada Mércia Mikie Nakashima, 28 anos, sofreu uma fratura no maxilar antes de morrer. É o que apontam exames preliminares feitos pelo IML (Instituto Médico Legal) no corpo da vítima, enterrado ontem em Guarulhos, na Grande São Paulo, sob pedidos de "Justiça". O laudo final só deve ser concluído daqui a 30 dias.

A Polícia Civil investiga a possibilidade de Mércia ter sido levada para um cativeiro antes de ser morta. Ontem, em entrevista ao "SPTV" (TV Globo) o delegado Antonio Olim, do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), afirmou que "ela ficou em algum lugar, com mais gente envolvida".

O corpo da advogada foi encontrado na manhã de sexta-feira em uma represa na cidade de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo, de onde seu carro havia sido resgatado por bombeiros no dia anterior. Mércia estava desaparecida desde o dia 23 de maio, após deixar a casa da avó em Guarulhos.

Com a localização do corpo, a polícia realizou uma operação de busca e apreensão na casa do advogado e policial militar Mizael Bispo de Souza, 40 anos, ex-namorado e principal suspeito pelo sumiço e assassinato de Mércia. No local, foram apreendidos uma camisa rasgada e um sapato sujo de terra.

Rastreamento das ligações dos três celulares de Mércia revelou que a última ligação recebida por ela no dia do seu desaparecimento foi de Souza, às 14h30. Dados do GPS do advogado mostram que ele passou pela região próxima à casa da avó de Mércia, na tarde do dia 23. Questionado pela polícia, ele disse que foi visitar um amigo que mora na região, mas o rapaz não estava em casa.

Nenhum comentário: