sábado, 8 de maio de 2010

Garimpeiro se ajoelha e agradece Ana Júlia pela reabertura de Serra Pelada.

Cerca de 25 mil garimpeiros festejaram a concretização de um antigo sonho: a autorização para a lavra mecanizada do garimpo de Serra Pelada, distante 35 Km da área urbana do município de Curionópolis, no sudeste do Pará. A autorização foi assinada pelo ministro das Minas e Energia, Márcio Zimermmam, na manhã desta quinta-feira (7), no centro da cidade de Curinópolis.
Presente ao evento, a governadora Ana Júlia Carepa, muito prestigiada e emocionada, ouviu o agradecimento emocionado do presidente da Coomigasp, Gessé Simão, que agradeceu de joelhos o novo momento vivido pela categoria no Pará. "Nossa governadora, a senhora é merecedora de todos os elogios. Graças ao seu apoio conseguimos reverter uma história que parecia perdida, mas graças ao nosso Deus estamos vivendo este dia histórico e memorável", disse ele.
Ana Júlia falou da luta histórica do movimento dos garimpeiros, que ela, mesmo ainda como senadora da República, tomou como prioridade por entender que a riqueza mineral ainda existente na região deveria ser devolvida a quem de fato tem direito.
A solenidade de entrega oficial da concessão de lavra do garimpo de Serra Pelada reuniu cerca de 25 mil garimpeiros dos Estados do Pará, Maranhão, Piauí, Tocantins e Ceará, conforme cálculos da Cooperativa de Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp), que garantiu suporte para a festa que mudou a rotina da cidade desde as primeiras horas da manhã. Caravanas não paravam de chegar. A cidade precisou montar esquemas especiais de segurança, saúde, distribuição de alimentos, alojamentos e banheiros químicos.
A concessão da lavra foi a última etapa de uma negociação que envolveu diversos órgãos das esferas federal, estadual e municipal. O secretário de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Maurílio Monteiro, que colaborou diretamente nas negociações, disse que houve um esforço grandioso do Governo do Estado para que o Ministério das Minas concedesse a lavra. Antes disso, o governo, já tinha concedido as licenças ambiental, após apresentação de relatório do EIA/Rima, e de instalação do projeto. "Isso é o resultado de um governo que se preocupa com as pessoas", disse.
A lavra no garimpo será operacionalizada pela empresa Serra Pelada de Desenvolvimento Mineral, com 25% pertencente à Cooperativa dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) e 75% da empresa Kolossus, de capital canadense. De acordo com os recursos mineralógicos, Serra Pelada ainda tem 33 toneladas de ouro, 6,7 toneladas de platina e 10,6 toneladas de paládio. Os 25% dos lucros obtidos pela exploração dessa riqueza serão destinados aos garimpeiros, sem nenhum tipo de cobranças adicionais de impostos, e serão distribuídos pela Coomigasp aos 45.570 registrados na entidade.

2 comentários:

FLAMEL disse...

GPS MEU CHEFE APERTE O GATILHO QUAL A PROXIMA PIADA PROFESSORA? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

BRUTUS disse...

E grana que não acaba mas se o Dep ADAMOR vai mandar tres milhões pra Sta Luzia.um milhão pra Sta Bárbara, dois milhões pra Cachoeira duzentos mil pra Capanema,quinhentos para Bragança, trezentos pra Tracuateua dois milhões pra Salinas e ainda prometeu grana pra Peixe-Boi,Primavera etc etc. Só mesmo um Luziense deslumbrado pra acreditar nas mentiras do deputado de baixo clero.