quinta-feira, 4 de março de 2010

Programa Rios de Saúde parte novamente rumo ao Marajó.

A governadora Ana Júlia Carepa participou, no início da manhã desta quinta-feira (5), do lançamento da oitava expedição do programa Rios de Saúde, que leva ações de saúde e cidadania aos municípios ribeirinhos. Desta vez, serão beneficiados 16 municípios do Arquipélago do Marajó.
O navio Auxiliar Pará partiu do cais do porto da Base Naval Val-de-Cães, na rodovia Arthur Bernardes, e seguirá, durante 22 dias, até Curralinho, Oeiras do Pará, Portel, Melgaço e Breves. A iniciativa é uma parceria do Governo do Estado com a Marinha do Brasil. Durante a mensagem aos tripulantes, Ana Júlia Carepa anunciou a entrega de três incubadoras, que reforçaram a atenção à saúde básica nos municípios da região.

"O governo do Estado capacitou profissionais e está garantindo equipamentos", enfatizou a governadora, referindo-se aos 180 profissionais já capacitados, entre médicos, técnicos e agentes de saúde, que ajudarão a diminuir os índices de mortalidade pré-natal do Estado.
Breves, Portel e Melgaço receberão o aparelho que vai ajudar a diminuir a demanda da Santa Casa de Misericórdia, cuja UTI foi ampliada pelo Estado com o dobro de leitos, de 22 para 44. Com o reforço nos hospitais do interior, o hospital passará a atender os casos mais graves. Curralinho já recebeu uma incubadora e Oeiras do Pará será o próximo, assim que os profissionais terminarem a capacitação, explicou Silvia Comaru, secretária de Estado de Saúde Pública.
"Mesmo a saúde básica sendo responsabilidade dos municípios, entendemos que o SUS (Sistema Único de Saúde) é um sistema integrado e o Estado não vai deixar de apoiar e fazer parte desse processo", garantiu Ana Júlia Carepa, lembrando o valor das ações de orientação e prevenção para a população das localidades mais distantes, onde as pessoas têm dificuldades de chegar às sedes dos municípios. Ela também ressaltou que as ações não são pontuais, pois os atendimentos são feitos novamente para as famílias já beneficiadas.
Em cada município, mais de mil habitantes são atendidos durante uma média de cinco dias que o navio permanece ancorado. No local, são prestados atendimentos clínicos, odontológicos, oftalmológicos, além da emissão de documentos e promoção de ações culturais. Os resultados dos exames preventivos do colo do útero são entregues no mesmo dia e os pacientes são medicados ou encaminhados para tratamento.
Silvia Comaru falou que um aparelho de mamografia será instalado no navio na próxima viagem. Ana Júlia Carepa, em referência à proximidade do Dia da Mulher (8 de março), elogiou a grande quantidade de mulheres na expedição e a disponibilidade em deixar suas famílias para participar da ação, que, apesar de onerosa, é indispensável. "Estamos seguindo a orientação principal do nosso governo, que é cuidar das pessoas, sim, mas dar a mão para os que mais precisam", disse a governadora, que lembrou da licença maternidade ampliada para de seis meses, concedida às funcionárias públicas estaduais.
Parceria - A Marinha do Brasil já desenvolve, há anos, ações similares ao Rios de Saúde, falou o vice-almirante do 4º Distrito Naval, Rodrigo Otávio Honkis, durante a cerimônia que marcou a saída da primeira expedição de 2010. "O Governo do Estado ampliou as nossas possibilidades e essa parceria tem dado muito certo", comentou Honkis.
O convênio firmado entre o Estado e a Marinha prevê 50 dias por ano para o desenvolvimento das ações na Região do Marajó. Os profissionais também divulgarão programas sociais, levarão serviços de vacinação, pediatria, medicação, farmácia básica, escovódromo e oficinas de teatro, além de promover palestras sobre Manejo e Cultivo de Hortaliças, Manejo de Alimentos e do Açaí, Plantas Medicinais, Pesca e Aquicultura, Segurança Pública, Exploração Sexual, Prevenção de Escalpelamento, Bolsa Família, entre outros.
"É importante que a população sinta nesses municípios a presença do Estado. É um grande desafio", frisou Ana Júlia Carepa, ao falar que os Rios de Saúde levam, não só atendimentos de saúde, mas conhecimento e cidadania para estas localidades. O Pará, estado mais populoso da Amazônia, com mais de 7.200 milhões de habitantes, lembrou a governadora, é único em suas características de distribuição nos seus mais de 1.248 milhão km², onde as estradas são também os rios e furos.
Ela também ressaltou que problemáticas como o escalpelamento provocado por motores de barco, atingindo principalmente crianças e adolescentes, tem sido enfrentadas pelo Estado - semana passada, a governadora isentou o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da venda de equipamento de cobertura dos motores de barcos. O decreto equivale a uma redução de cerca de 17% do valor da compra da cobertura, sem que o comerciante perca créditos fiscais. Ana Júlia Carepa pediu que informações como essa sejam divulgadas aos ribeirinhos. O Estado também começará a distribuir cinco mil equipamentos às populações mais carentes, ação que terá continuidade nos próximos meses.
A banda Marcial do Grupamento de Fuzileiros Navais de Belém recepcionou a governadora e sua comitiva. Também participaram da solenidade, entre outras autoridades, os secretários de Estado de Governo, Edilson Rodrigues, de Integração Regional, André Farias e de Desenvolvimento Regional, Eutália Rodrigues.
Participam desta edição dos Rios de Saúde 42 servidores de 10 secretarias e órgãos estaduais, entre os quais, as Secretarias de Estado de Saúde Pública (Sespa), de Comunicação (Secom), de Direitos Humanos e Cidadania (SEJUDH), de Educação (Seduc), de Pesca e Aquicultura (Sepaq) e Fundação Curro Velho. A Marinha e o Hospital Bettina Ferro e Souza cederam equipamentos de saúde.
Luciane Fiuza - Secretaria de Comunicação / Estado do Pará.

Nenhum comentário: